Perfil epidemiológico dos pacientes com hipertensão arterial sistêmica cadastrados na Casa Saúde da Família Águas Lindas II, Belém, PA

  • Everton Mesquita Dias Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Roose Mary Nunes Pereira Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Herlândia Soares Cavalcante Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Natasha Silva Ramalheiro Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Noelle Freire da Silva Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Moisés Ribeiro de Carvalho Júnior Universidade do Estado do Pará (UEPA), Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Hipertensão/epidemiologia, Pressão arterial, Obesidade

Resumo

OBJETIVO: Identificar o perfil epidemiológico dos pacientes com Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) inscritos no Programa Nacional de Atenção à Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus (HIPERDIA) da Casa Saúde da Família Águas Lindas II, Belém – PA, no ano de 2007. MÉTODO: Estudo observacional, transversal e descritivo, realizado em um corte de 33 pacientes hipertensos, de 40 a 80 anos, de ambos os sexos, cadastrados no HIPERDIA da referida unidade de saúde e selecionados aleatoriamente, por meio de sorteio baseado nos números de matrícula. Aplicou-se um questionário acerca de características biossociais e hábitos de vida. Avaliou-se a pressão arterial (esfigmomanômetro aneróide Diasyst® e estetoscópio Littmann-Cardiology II®), o índice de massa corpórea (balança antropométrica com estadiômetro Fillizola®) e a circunferência da cintura (fita métrica inelástica), por meio de uma ficha de avaliação própria. Procedeu-se com análise estatística descritiva através dos programas Bioestat® 4.0 e Microsoft® Excel 2007. RESULTADOS: Observou-se que a maioria (40%) dos pacientes estava na faixa etária de 61 a 70 anos, sendo 82% do sexo feminino; predominaram a raça mulata (46%), renda salarial de 1 a 2 salários mínimos (61%), nível fundamental incompleto (52%), ocupação “do lar” (55%); a maioria era não tabagista (94%), não etilista (85%), sedentária (64%), sem antecedente familiar (52%) nem co-morbidades (61%); todos usavam medicação hipotensora; os níveis pressóricos estavam controlados na maioria (PAS-55%; PAD-67%); elevado percentual de obesidade generalizada e/ou sobrepeso (82%) e central (homens-50%; mulheres-93%). CONCLUSÃO: Houve predominância do sexo feminino; mulatos; baixo nível de escolaridade e de renda salarial; baixa ocorrência de etilismo, tabagismo e prática de exercício físico; baixo índice de co-morbidades e antecedentes familiares; alta ocorrência de sobrepeso e obesidade; além de níveis pressóricos controlados, embora um número significativo tenha apresentado PA descontrolada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Everton Mesquita Dias, Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Graduando de Medicina, monitor do Laboratório de Histologia da Universidade do Estado do Pará (UEPA), estagiário do Hospital Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti (HPSM-MP) e Liga Acadêmica Paraense de Cirurgia (LAPAC).
Roose Mary Nunes Pereira, Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Graduanda de Medicina, monitora do Laboratório de Anatomia Humana da Universidade do Estado do Pará (UEPA), estagiária do Hospital Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti (HPSM-MP) e Liga Acadêmica Paraense de Cirurgia (LAPAC).
Herlândia Soares Cavalcante, Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Graduanda de Medicina da Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Natasha Silva Ramalheiro, Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Graduanda de Medicina da Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Noelle Freire da Silva, Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Graduanda de Medicina da Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Moisés Ribeiro de Carvalho Júnior, Universidade do Estado do Pará (UEPA), Faculdade de Medicina
Médico de Família da Casa Saúde da Família Águas Lindas II e Professor auxiliar I da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado do Pará (UEPA).
Publicado
2009-12-06
Como Citar
Dias, E., Pereira, R. M., Cavalcante, H., Ramalheiro, N., Silva, N., & Carvalho Júnior, M. (2009). Perfil epidemiológico dos pacientes com hipertensão arterial sistêmica cadastrados na Casa Saúde da Família Águas Lindas II, Belém, PA. Revista De Medicina, 88(3-4), 191-198. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v88i3/4p191-198
Seção
Artigos Médicos