Inquérito sorológico sôbre leptospiroses realizado no Vale do Cariri, Estado do Ceará, pela III Bandeira Científica do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

  • Raymundo Martins Castro Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Marcello Oswaldo Álvares Corrêa Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Alfredo Correia Soeiro Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Álvaro de Faria Machado Filho Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Antonio Carlos de Campos Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Boanerges Souza Massa Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Carlos Gomes de Araújo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Clemente Isnard Ribeiro de Almeida Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Heloisa A. Lotufo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Henrique Klajner Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • João Gonçalez Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • José Carneiro Neto Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • José E. Costa Martins Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • José Enio Servilha Duarte Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Laerte de Oliveira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Maria Palella Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Mário Smith Nóbrega Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Nuvarte Setian Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Pedro Miguel Attab Filho Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Reinaldo Souza Corrêa Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Thomaz Ribeiro de Almeida Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
  • Vail Natale Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.

Resumo

Com o propósito de estudar o problema das leptospiroses no Vale do Cariri, Ceará, foram examinados 376 soros colhidos entre moradores da região. Foram feitas provas de sôro-aglutinação usando-se os seguintes sôro-tipos de Leptospira: L. icterohemorrhagiae, L. canícola, L. grippo-typhosa, L. pomona, L. bataviae, L. australis B, L. sejroe, L. pyrogenes e L. suis. Seis soros reagiram positivamente frente à L. icterohemorrhagiae, o que dá percentual de 1,59%. Dois dos indivíduos haviam nascido e vivido no Vale, donde foi possível concluir que a leptospirose existe, autóctone, na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raymundo Martins Castro, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
Assistente do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Marcello Oswaldo Álvares Corrêa, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
Médico-Chefe da Seção de Parasitologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Publicado
1963-09-30
Como Citar
Castro, R., Corrêa, M., Soeiro, A., Machado Filho, Álvaro de, Campos, A. C. de, Massa, B., Araújo, C., Almeida, C., Lotufo, H., Klajner, H., Gonçalez, J., Carneiro Neto, J., Martins, J., Duarte, J., Oliveira, L. de, Palella, M., Nóbrega, M., Setian, N., Attab Filho, P. M., Corrêa, R., Almeida, T., & Natale, V. (1963). Inquérito sorológico sôbre leptospiroses realizado no Vale do Cariri, Estado do Ceará, pela III Bandeira Científica do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Revista De Medicina, 47(3), 190-192. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v47i3p190-192
Seção
Não definida