Diagnóstico post-mortem de infarto agudo do miocárdio em pacientes com insuficiência respiratória aguda - análise demográfica, etiológica e histológica pulmonar

  • Aline Domingos Pinto Ruppert Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Marcella Soares Pincelli Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • André Domingos Pinto Ruppert Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Alexandre de Matos Soeiro Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Carlos V. Serrano Junior Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Vera Luiza Capelozzi Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Patologia
Palavras-chave: Insuficiência respiratória/mortalidade, Infarto do miocárdio/mortalidade, Infarto do miocárdio/diagnóstico, Inflamação, Edema pulmonar, Autopsia

Resumo

Introdução: A insuficiência respiratória aguda (IRA) está presente em 5% dos pacientes com infarto agudo do miocárdio (IAM) e é associada à mortalidade de 20% a 30% nesses pacientes. Não está claro o papel da inflamação relacionada ao edema agudo de pulmão (EAP) na gênese da IRA pós IAM. Objetivos: Descrever os dados demográficos, etiológicos e os achados histológicos pulmonares em autópsias realizadas uentre 1990 e 2008, de pacientes que morreram por IRA, sem diagnóstico in-vivo de IAM. Métodos: Este estudo considerou 4223 autópsias de pacientes que morreram de IRA nos quais só foi definida post-mortem sua causa de morte. O diagnóstico de IAM foi feito por autópsia em 218 (4,63%) pacientes, dos quais foram obtidos: idade, sexo e principais doenças associadas. Os achados pulmonares histológicos foram classificados em: dano alveolar difuso (DAD), edema agudo de pulmão (EAP), hemorragia alveolar (HA) e pneumonia intersticial linfo-plasmocitária (PILP). A probabilidade de IAM desenvolver determinado tipo de achado histopatológico pulmonar foi calculada por regressão logística. Resultados: Foram observados 147 homens, e a mediana de idade foi 64 anos. A análise histopatológica pulmonar mostrou, em ordem decrescente: EAP (72,9%), DAD, PILP e HIA. Broncopneumonia bacteriana esteve presente em 11,9%, hipertensão arterial sistêmica em 10,1%, miocardiopatia dilatada em 6,9%, tromboembolismo pulmonar em 6,0%, cardiomiopatia hipertrófica em 4,6%, doença pulmonar obstrutiva crônica em 3,7% e diabetes mellitus em 3,7% dos pacientes. A análise multivariada demonstrou associação significativamente positiva de IAM com EAP e DAD. Conclusões: Pela primeira vez na literatura, demonstramos, por meio de autópsias, que em pacientes com IRA que evoluem à óbito sem diagnóstico estabelecido, IAM esteve presente em aproximadamente 5% dos casos. Nós observamos importante componente inflamatório na histologia pulmonar, nunca antes sugerido

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-03-01
Como Citar
Ruppert, A., Pincelli, M., Ruppert, A., Soeiro, A., Serrano Junior, C., & Capelozzi, V. L. (2011). Diagnóstico post-mortem de infarto agudo do miocárdio em pacientes com insuficiência respiratória aguda - análise demográfica, etiológica e histológica pulmonar. Revista De Medicina, 90(1), 29-35. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v90i1p29-35
Seção
Artigos