Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Recital dos Estudantes de Medicina da Universidade de São Paulo (REMUSP): descrição de um projeto musical de gestão, comunicação e relacionamento dos acadêmicos de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Leandro Ryuchi Iuamoto, Rachel Emy Straus Takahashi, Augusto Quaresma Coelho, Ernesto Sasaki Imakuma

Resumo


Recentemente tem se discutido muito sobre a formação médica dos acadêmicos das faculdades de medicina. A humanizaçãoé um aspecto que influencia a formação de um profissional médico com aptidão para lidar com seres humanos. Estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) com interesse em música se reuniram e formaram um grupo que realiza apresentações musicais em um recital. Assim foi criado o Recital dos Estudantes de Medicina da Universidade de São Paulo (REMUSP). Os membros do REMUSP realizam ensaios no Teatro da Faculdade de Medicina da USP de quatro a cinco horas por semana, aproximadamente, organizados através de grupos de Facebook e e-mail. No ano de 2011, durante a sua primeira apresentação, os membros do REMUSP executaram peças predominantemente do estilo clássico e popular, como: Canon In D – Johann Pachelbel, Ave Maria – Johann SebastianBach, Solfeggietto – C.P.E. Bach, Can You Feel The Love Tonight? – Elton John, New York, New York – Frank Sinatra, Kiss From a Rose – Seal etc. Atualmente, o REMUSP procura estimular a cooperatividade e organização nas apresentações musicais, sendo que os ensaios são cada vez mais preenchidos por peças tocadas em conjuntos, em detrimento das individuais, visando à integração e ao aperfeiçoamento da comunicação e organização de um grupo musical composto por futuros médicos mais humanizados.

Palavras-chave


Humanização da assistência; Gestão em saúde; Música; Medicina; Musicoterapia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v91i3p198-201

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.