Traqueo-oclusão intra-útero: técnica cirúrgica associada à corticoterapia promove aumento nos receptores de VEGF (Vascular Endothelial Growth Factor) em pulmões de fetos de ratas

  • Alexandre Iscaife Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
  • Anderson Gonçalves Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
  • Mariana Ribeiro Marcondes Silveira Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
  • Hernandes Faustino de Carvalho Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
  • Luís A. V. Pereira Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
  • Lourenço Sbragia Neto Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Palavras-chave: Hérnia diafragmática/terapia, Hérnia diafragmática/congênito, Hérnia diafragmática/cirurgia, Hipertensão pulmonar/prevenção e controle, Hipertensão pulmonar/mortalidade, Mortalidade neonatal, Modelos animais, Corticosteróides, Imunohistoquímica.

Resumo

Introdução: A hérnia diafragmática congênita (HDC) causa hipoplasia e hipertensão pulmonar e em geral leva a alta morbidade e mortalidade neonatal. Traqueo-oclusão fetal (TO) e corticoterapia pré-natal são alternativas para acelerar o crescimento pulmonar fetal e diminuir a hipoplasia na HDC. A produção de VEGF (Vascular Endothelial Growth Factor) está relacionada com a maturidade pulmonar e sofre alterações na HDC ainda não elucidadas. Materiais e métodos: Seis grupos de 12 fetos de ratos Spreague-Dawley foram comparados: TO, Sham, Controle, TO+Dex, Sham+Dex e Controle+Dex. No dia 18,5º foi realizada TO com e sem corticoterapia utilizando dexametasona. No 21,5º dia gestacional os pesos corporal e pulmonar foram mensurados. Realizou-se imunohistoquímica para VEGFR-1 (Flt-1), VEGFR-2 (Flk-1), seguida de morfometria. Resultados: O VEGFR-1 estava aumentado no TO (p<0.05)e na TO+Dex (p<0.05). O VEGFR-2 teve aumento significativo quando comparamos TO e TO+Dex com o controle (p<0,05). Conclusão: A TO associada ao uso de corticoesteróide aumentou o número de VEGFR-1 e VEGFR-2 em pulmões de fetos de ratas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Iscaife, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Aluno do 6º ano de medicina FCM/UNICAMP.
Anderson Gonçalves, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Aluno do 6º ano de medicina FCM/UNICAMP.
Mariana Ribeiro Marcondes Silveira, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Aluna do 6º ano de medicina FCM/UNICAMP.
Hernandes Faustino de Carvalho, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Prof. Titular de Biologia Celular
Luís A. V. Pereira, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Prof. Doutor de Embriologia e Histologia
Lourenço Sbragia Neto, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas
Prof. Livre Docente de Cirurgia Pediátrica
Publicado
2007-03-26
Como Citar
Iscaife, A., Gonçalves, A., Silveira, M., Carvalho, H., Pereira, L., & Sbragia Neto, L. (2007). Traqueo-oclusão intra-útero: técnica cirúrgica associada à corticoterapia promove aumento nos receptores de VEGF (Vascular Endothelial Growth Factor) em pulmões de fetos de ratas. Revista De Medicina, 86(1), 20-27. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v86i1p20-27
Seção
Artigos Médicos