Homeopatia: ciência, filosofia e arte de curar

  • Marcus Zulian Teixeira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Homeopatia, Educação médica, Filosofia, Pesquisa biomédica, Cura/tendências.

Resumo

O texto busca esclarecer as peculiaridades da homeopatia que, apesar de fazer parte do rol das especialidades médicas brasileiras desde 1980, não é ensinada na maioria das escolas médicas. Associada a esta lacuna na educação dos estudantes de medicina, a aplicação de pressupostos distintos dos propagados pela ciência hegemônica contribui à disseminação de preconceitos arraigados à cultura médica, afastando graduandos e graduados do aprendizado de uma prática bisecular que deveria estar incorporada ao arsenal terapêutico vigente. Empregando um princípio de cura que estimula o organismo a reagir contra sua enfermidade (princípio da similitude) e valorizando a individualidade enferma em seus aspectos bio-psico-sócio-espirituais, o modelo homeopático favorece a relação médico-paciente e estimula o raciocínio holístico na compreensão do complexo fenômeno do adoecimento humano, propiciando uma terapêutica de baixo custo, isenta dos efeitos colaterais dos fármacos modernos e que incrementa a resolutividade clínica das doenças crônicas em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Zulian Teixeira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Coordenador da disciplina optativa “Fundamentos da Homeopatia” (MCM0773) e da “Liga de Homeopatia” da  Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Publicado
2006-06-21
Como Citar
Teixeira, M. (2006). Homeopatia: ciência, filosofia e arte de curar. Revista De Medicina, 85(2), 30-43. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v85i2p30-43
Seção
Aprendendo