Violência doméstica e saúde da mulher

  • Fábio Américo Pedreira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Fabiana Kotovicz Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Fábio Antônio Alves de Jesus Souza Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Lilia Blima Schraiber Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Violência doméstica, Saúde da mulher, Saúde reprodutiva, Serviços de saúde.

Resumo

Objetivo: Estudar a prevalência de violência doméstica física e/ou sexual contra a mulher e suas repercussões para a saúde. Materiais e Métodos: O estudo foi realizado no município de São Paulo com 1343 mulheres (15-49 anos) usuárias de 12 serviços públicos de atenção primária à saúde. Resultados: Ao analisar a prevalência de violência física e/ou sexual, 50,2% das mulheres (IC95% = 47,5-52,9%) relataram a ocorrência de pelo menos um episódio em suas vidas, sendo o parceiro o agressor exclusivo na maioria dos casos (57,2%).
Sofreram violência doméstica alguma vez na vida 46,8% das usuárias (IC95% = 44,1-49,5%), sendo que 27,9% sofreram unicamente agressão física, 4,5% unicamente agressão sexual,
14,4% agressão física e sexual. Conclusão: A violência física e sexual teve alta magnitude entre as mulheres usuárias pesquisadas. Além disso, constatou-se a importância da violência doméstica nessas agressões, notadamente aquelas perpetradas por parceiros, o que indica a importância do estudo no campo da prevenção e atenção à saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Américo Pedreira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmicos do terceiro ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, bolsistasde Iniciação Científica - CNPq.
Fabiana Kotovicz, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmica do terceiro ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, bolsista de Iniciação Científica - FAPESP.
Fábio Antônio Alves de Jesus Souza, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmico do segundo ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, bolsista de Iniciação científica.
Lilia Blima Schraiber, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Professora Associada e Livre Docente do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Publicado
2005-06-28
Como Citar
Pedreira, F., Kotovicz, F., Souza, F., & Schraiber, L. (2005). Violência doméstica e saúde da mulher. Revista De Medicina, 84(2), 45-54. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v84i2p45-54
Seção
Artigos Médicos