Síndrome dolorosa miofascial

  • Lin Tchia Yeng Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia.
  • Helena Hideko Seguchi Kaziyama Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia.
  • Manoel Jacobsen Teixeira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.
Palavras-chave: Síndrome da dor miofascial/diagnóstico, Síndrome da dor miofascial/fisiopatologia, Dor/patologia, Dor/diagnóstico, Diagnóstico diferencial.

Resumo

A síndrome dolorosa miofascial (SDM) é condição comum. Pode ser primária ou resultante de anormalidades orgânicas
ou funcionais músculo-esqueléticas, neurogênicas, viscerais e ou psicológicas. É caracterizada pela ocorrência de dor muscular localizada ou referida, pontos gatilhos, bandas de tensão, reprodução da dor por digito pressão e reação muscular contrátil localizada. O diagnóstico é clínico e deve excluir outras afecções concomitantes. O tratamento consiste na utilização de analgésicos antiinflamatórios não hormonais, miorrelaxantes, psicotrópicos e ou opióides, medidas fisiátricas que incluem cinesioterapia (alongamento
e condicionamento físico) agulhamento ou injeção anestésica de pontos gatilhos e psicoterapia. A remoção dos fatores
causais e perpetuantes é fundamental para o sucesso do tratamento. Procedimentos neurocirúrgicos funcionais eventualmente podem ser recomendados em alguns casos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lin Tchia Yeng, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia.

Médica Fisiatra da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da
Universidade de São Paulo, membro do Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Liga de Dor do Centro de Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e do Centro Acadêmico XXXI de Outubro da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Helena Hideko Seguchi Kaziyama, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia.

Médica Fisiatra da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, membro do Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Manoel Jacobsen Teixeira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina.

Médico Neurocirurgião, responsável pelo Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e diretor da Liga de Dor do Centro de Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e do Centro Acadêmico XXXI de Outubro da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Publicado
2001-06-29
Como Citar
Yeng, L., Kaziyama, H., & Teixeira, M. (2001). Síndrome dolorosa miofascial. Revista De Medicina, 80(spe1), 94-110. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v80ispe1p94-110