Dor em pediatria

  • Massako Okada Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas
  • Manoel Jacobsen Teixeira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Neurologia
  • Sérgio K. Tengan Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Simone Lopes Bezerra Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Carolina Anunciação Ramos Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Criança. Dor/diagnóstico. Medição da dor/métodos. Comportamento infantil.

Resumo

Dor é comum em todas as faixas etárias pediátricas. É provável que se manifeste também durante a vida fetal. Os
instrumentos para a avaliação da dor em pediatria, fisiológicas, comportamentais, ou de auto-relatos devem ser adaptados a fase do desenvolvimento. As condições álgicas agudas mais prevalentes são relacionadas aos traumatismos de causa externa ou interna, as cefaléias e as síndromes dolorosas músculo-esqueléticas e viscerais são mais relacionadas à dor crônica ou recidivantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Massako Okada, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas

Médica Neuropediatra. Coordenadora do Centro de Dor da Clínica Neurológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Liga da Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina e do Centro Acadêmico XXXI de outubro da Faculdade de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Manoel Jacobsen Teixeira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Neurologia

Médico Neurocirurgião. Responsável pelo Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Diretor da Liga da Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina e do Centro Acadêmico XXXI de outubro da Faculdade de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Sérgio K. Tengan, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

Médico Psiquiatra. Membro da Liga da Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina e do Centro Acadêmico XXXI de outubro da Faculdade de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Simone Lopes Bezerra, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

Aluna de graduação do Curso da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Membro da Liga da Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina e do Centro Acadêmico XXXI de outubro da Faculdade de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Carolina Anunciação Ramos, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

Aluna de graduação do Curso da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Membro da Liga da Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina e do Centro Acadêmico XXXI de outubro da Faculdade de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Publicado
2001-06-29
Como Citar
Okada, M., Teixeira, M., Tengan, S., Bezerra, S., & Ramos, C. (2001). Dor em pediatria. Revista De Medicina, 80(spe1), 135-156. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v80ispe1p135-156