Avaliação funcional do doente com dor crônica

  • Lin Tchia Yeng Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia
  • Manoel Jacobsen Teixeira Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Neurologia
  • Miriam A. Romano Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia
  • Maria Julia D’Andrea Greve Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia
  • Helena H. S. Kaziyama Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia
Palavras-chave: Síndromes da dor miofascial/diagnóstico, Medição da dor/métodos, Anamnese/métodos, Prognóstico, Dor/diagnóstico, Técnicas de diagnóstico e procedimentos.

Resumo

A avaliação de doentes com dor é necessária para estimar a magnitude e a natureza das variadas facetas da dor e de suas repercussões presentes, quantificar os resultados dos tratamentos e suas complicações, comparar resultados observados em momentos diferentes no mesmo doente ou em doentes diferentes, na mesma instituição ou outras instituições. Uma anamnese detalhada da dor e um exame físico global (neurológico e músculo-esquelético) são importantes na formulação das hipóteses diagnósticas e auxiliam na projeção de prognósticos a reduzir as complicações e possibilitam a seleção de esquemas terapêuticos mais racionais. Os métodos de avaliação devem ser consistentes, sensíveis, específicos e mensurar a dimensão avaliativa, sensitiva e afetiva, suas implicações nas atividades de vida diária e prática, suas repercussões psicossociais, os fatores que modificam a dor, atitudes frente
a ela, crenças, determinar as doenças causais concorrentes ou conseqüentes, os antecedentes individuais e familiares, hábitos, dados do exame físico, déficits e incapacidades que possam fornecer subsídios para o diagnóstico das condições clínicas e das conseqüências da dor. Vários procedimentos de avaliação da dor e de funcionalidade foram desenvolvidos, alguns já validados e outros em vias de validação em nosso meio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lin Tchia Yeng, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia

Médica fisiatra da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, membro do Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Liga de Dor do Centro de Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e do Centro Acadêmico XXXI de Outubro da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Manoel Jacobsen Teixeira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Neurologia

Médico neurocirurgião, professor doutor do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, chefe do
Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e diretor da Liga de Dor do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Centro Acadêmico XXXI de Outubro da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Miriam A. Romano, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia

Médica reumatologista, pesquisadora do Grupo de Dor Músculo-Esquelética da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Maria Julia D’Andrea Greve, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia

Médica fisiatra, Diretora da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, membro do Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Helena H. S. Kaziyama, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Instituto de Ortopedia e Traumatologia

Médica fisiatra da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, membro do Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Publicado
2001-12-20
Como Citar
Yeng, L., Teixeira, M., Romano, M., Greve, M. J., & Kaziyama, H. (2001). Avaliação funcional do doente com dor crônica. Revista De Medicina, 80(spe2), 443-473. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v80ispe2p443-473