Avaliação dos sintomáticos respiratórios no Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da FMUSP: baixo índice de suspeita de tuberculose pulmonar

  • Clarissa Mayumi Sano Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Taís Barbosa Félix Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Daniel Lagos Mentone Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
  • Denise Shout Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Serviço de Epidemiologia
  • Valdelis Novis Okamoto Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas
  • Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Doenças respiratórias/epidemiologia, Escarro/microbiologia, Serviços médicos de emergência, Hospitais de ensino, Tuberculose pulmonar/diagnóstico.

Resumo

Pela importância do diagnóstico precoce da tuberculose pulmonar, a Organização Mundial de Saúde (OMS)
preconiza a investigação de todos os sintomáticos respiratórios através da baciloscopia de escarro. Objetivo: Determinar
a porcentagem de sintomáticos respiratórios investigados com baciloscopia de escarro no PS-ICHC. Métodos: Foi
realizado um estudo transversal revisando todos os atendimentos do PS-ICHC em fevereiro/2000, sendo identificados os sintomáticos respiratórios (tosse produtiva por 3 semanas ou mais). Determinamos, através da ficha clínica e do laboratório, a porcentagem desses pacientes investigados com baciloscopia de escarro. Resultados: Foram selecionadas 55 das 14.780 fichas avaliadas. Entre os 52 sintomáticos respiratórios, foi solicitada baciloscopia de escarro para apenas 9 (16,4%). Desses, 3 tinham tuberculose (33,3%). Conclusão: Apesar da recomendação da OMS, apenas 16,4% dos sintomáticos respiratórios foram investigados com baciloscopia de escarro na amostra estudada do PS- ICHC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarissa Mayumi Sano, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Taís Barbosa Félix, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Daniel Lagos Mentone, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Denise Shout, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas, Serviço de Epidemiologia
Chefe do Serviço de Epidemiologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. Orientadora.
Valdelis Novis Okamoto, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas
Pós-graduanda da Disciplina de Pneumologia do Hospital das Clínicas da FMUSP.
Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina
Prof. Associado da Disciplina de Pneumologia da FMUSP. Orientador.
Publicado
2001-12-09
Como Citar
Sano, C., Félix, T., Mentone, D., Shout, D., Okamoto, V., & Carvalho, C. R. (2001). Avaliação dos sintomáticos respiratórios no Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da FMUSP: baixo índice de suspeita de tuberculose pulmonar. Revista De Medicina, 80(2-4), 89-94. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v80i2-4p89-94
Seção
Artigos