[1]
R. Pires, “Rastreamento da frequência de comportamentos sugestivos de transtornos alimentares na Universidade Positivo”, Rev. Med. (São Paulo), vol. 89, nº 2, p. 115-123, jun. 2010.