Os horários fora de lugar – ritmos biológicos e literatura

  • Muara Kizzy Figueiredo Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades
Palavras-chave: Tempo Cronobiologia Literatura

Resumo

Este trabalho analisa a relação existente entre personagens e ambiente e objetiva investigar como, supostamente, se deu a implantação no Brasil do século XIX dos ritmos sociais europeus, tendo em vista os ritmos biológicos da população brasileira (em termos coletivos) – adaptada ao ambiente tropical. Para tal estudo, foram analisados alguns textos literários do período (em especial a obra de Machado de Assis e Eça de Queirós) - visando identificar menções aos horários de sono, refeições, atividades sociais e aspectos do sono; bem como a leitura de autores contemporâneos que discutem a construção de identidades nacionais – em especial no Brasil – e ainda; autores que investigam a temática do tempo – seja em termos cronológicos, psicológicos e biológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Muara Kizzy Figueiredo, Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades

geógrafa, mestranda no programa de Estudos Culturais da EACH/USP desde 2013.

Publicado
2015-08-28
Como Citar
Figueiredo, M. (2015). Os horários fora de lugar – ritmos biológicos e literatura. Revista Estudos Culturais, (2). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/revistaec/article/view/149517
Edição
Seção
Dossiê Temporalidades