Matriz biológico-cultural da existência humana: fundamentos para aprender, ensinar e educar

  • Maria Elena Infante-Malachias Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Biologia Cultural, Ensino-aprendizagem, Educação.

Resumo

Neste ensaio apresentamos uma reflexão sobre a matriz biológico-cultural da existência humana a partir da epistemologia da Biologia do Conhecer, que considera o conhecimento a partir do sujeito que conhece. A matriz que constitui o cerne da Biologia Cultural corresponde à trama relacional onde o homem surge se realiza e conserva o seu viver humano. Nesta trama relacional que se inicia em um processo histórico que teve a sua origem há bilhões de anos, surgem todos os mundos que vivemos como as distintas dimensões do nosso viver cultural. Discutimos a relevância desta perspectiva, que considera ao mesmo tempo a constituição biológica e a cultura, para as relações humanas do ensinar e aprender e destacamos a possibilidade de transformação que surge ao considerar o outro como um legítimo outro na convivência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Elena Infante-Malachias, Universidade de São Paulo
Maria Elena Infante-Malachias é professora da Universidade de São Paulo.
Publicado
2014-06-25
Como Citar
Infante-Malachias, M. E. (2014). Matriz biológico-cultural da existência humana: fundamentos para aprender, ensinar e educar. Revista Estudos Culturais, 1(1). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/revistaec/article/view/98374
Edição
Seção
VARIA