O POTENCIAL DAS AVENIDAS DE FUNDO DE VALE PARA RECEBER A INFRAESTRUTURA VERDE-AZUL

  • Taícia Helena Negrin Marques Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Infraestrutura Verde-Azul, Infraestrutura Verde, Paisagem como Infraestrutura, Avenidas em fundo de vale, Cidade como Ecossistema

Resumo

Muitas das avenidas de São Paulo foram instaladas em áreas de fundo de vale. Frente aos atuais desafios ambientais, essas áreas surgem como potenciais para receber Infraestruturas Verde- Azuis, capazes de fornecer diversos serviços ecossistêmicos à cidade. O presente artigo apresenta os resultados de análises geoespaciais das bases de dados fornecidas pelo município de São Paulo (Geosampa), quanto à proporção de rios e córregos canalizados e vias em áreas de várzea na cidade. Além disso, apresenta o método multicriterial que vem sendo construído para a análise das avenidas em fundo de vale compreendidas no Transecto de Estudo delimitado pelo projeto aprovado pela Fapesp: “Infraestrutura Verde para a Resiliência Urbana às Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo” (FRANCO, M.A.R., 2015), quanto ao seu potencial para receber as intervenções de Infraestrutura Verde- Azul. O estudo apresentando faz parte das primeiras análises elaboradas para o desenvolvimento da tese doutoral da autora (em andamento).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taícia Helena Negrin Marques, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Arquiteta e Urbanista pela PUC-Campinas, Msc Arquitetura da Paisagem e Planejamento pela
Universidade de Wageningen – Holanda, Doutoranda pela FAU-USP, Departamento Paisagem e Ambiente

Referências

AHERN, J. Green Infrastructure for cities: The spatial dimension. In: NOVOTNY, V;

_________.Greenways as a planning strategy. Landscape and Urban Planning 33, p. 131-155. 1995.

BROWN, P. (Orgs.). Cities of the Future: Towards integrated sustainable water landscape management. Londres: IWA Publishing, 2007.

BÉLANGER, P. Landscape Infrastructure, Urbanism beyond Engineering. Wageningen University, Tese Doutoral, 2013.

BENEDICT, M. A. e MCMAHON, E. T. Green Infrastructure: Linking Landscapes and Communities. Island Press, Washington DC, 2006.

BRITO, F.e SOUZA, J. Expansão Urbana Nas Grandes Metrópoles, o significado das migrações intrametropolitanas e da mobilidade pendular na reprodução da pobreza. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 4, p. 48-63, out./dez. São Paulo, 2005.

CORMIER, N. S. e PELLEGRINO, P.R.M. Infra-Estrutura Verde: uma Estratégia Paisagística para a Água Urbana. Paisagem e Ambiente n. 25, São Paulo, p. 127- 142, 2005.

FARR, D. Sustainable Urbanism: Urban Design with Nature. John Wiley & Sons, New Jersey, 2008.

FRANCO, M. A. R. Desenho ambiental. Uma introdução à arquitetura da paisagem com o paradigma ecológico. São Paulo, Annablume, FAPESP, 2003.

_______, M. A. R. . Infraestrutura Verde para a Resiliência Urbana às Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo. FAPESP, 2015.

HERZOG, C.P. e ROSA, L. Z. Infraestrutura Verde: Sustentabilidade e Resiliência para a Paisagem Urbana. Revista Labverde, n. 1, p. 92-115. FAU-USP, São Paulo, 2010.

KOH, J. Ecological Infrastructure: enabling Landscape Urbanism. Lecture at Wageningen University, 2011.

MARQUES, Taícia. A Infraestrutura Verde na Gestão de Energia. In: PELLEGRINO, P. e BECKER, N. (Orgs.). Estratégias para uma Infraestrutura Verde. Cap. 10, p. 211-241, Figura 10.9. Ed. Manole. São Paulo. 2017

MCHARG, I. L. Design with Nature. 1969.

NEWMAN, P.W.G. Sustainability and cities: extending the metabolism model. Landscape and Urban Planning, 44, 219±226, 1999.

TRAVASSOS, L. R. C. A Dimensão Socioambiental da Ocupação dos Fundos de Vale Urbanos no Município de São Paulo. Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (PROCAM-USP). São Paulo, 2010.

TOLEDO, Benedito Lima. Prestes Maia e as Origens da Urbanismo Moderno em São Paulo. São Paulo, Empresa das Artes, 1996. Figura 206

PMSP. Diretrizes Básicas para Projetos de Drenagem Urbana no Município de São Paulo. Elaborado pela Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica, 1999.

WALDHEIM, C. (editor). Landscape Urbanism Reader. 2006.

Sites Consultados

Geosampa: Mapas em formato Shape- Projeção SIRGAS 2000.

Acessado em 01/ 05/ 2017. Disponível em:

http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx

IPCC. Acessado em 05/12/ 2014. Disponível em: http://www.ipcc.ch/

Publicado
2017-09-11
Como Citar
Marques, T. (2017). O POTENCIAL DAS AVENIDAS DE FUNDO DE VALE PARA RECEBER A INFRAESTRUTURA VERDE-AZUL. Revista LABVERDE, 8(2), 39-57. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v8i2p39-57