INFRAESTRUTURA VERDE, INFRAESTRUTURA ECOLÓGICA E SISTEMA DE ESPAÇOS ABERTOS: COMO LIMA, CAPITAL PERUANA, VEM SE APROPRIANDO DESSES CONCEITOS FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICA

  • Taícia Helena Negrin Marques Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Infraestrutura Verde, Mudanças Climáticas, Cidade de Lima, Peru

Resumo

Os desafios frente aos incertos impactos das Mudanças Climáticas vem fazendo com que pesquisadores, gestores públicos e privados, planejadores e atores cada vez mais diversos discutam, desenvolvam e apliquem conceitos ecológicos às infraestruturas.Tanto nos meios urbanos quanto nos ecossistemas provedores da maioria dos recursos consumidos nas cidades, os objetivos propostos são variáveis em sua espeficidade, mas de forma geral focam em garantir o fornecimento dos recursos naturais para as próximas gerações e/ou criar capacidade de resiliência no meio urbano. Nesse cenário, o Perú vem apresentando avanços importantes e inovadores, embora incipientes, quanto à aplicação de conceitos tais como Infraestrutura Verde, Infraestrutura Ecológica e Sistema de Espacos Abertos, abordando tanto escalas de paisagem como escalas locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taícia Helena Negrin Marques, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Arquiteta e Urbanista pela PUC-Campinas, Msc  Arquitetura da Paisagem e Planejamento pela Universidade de Wageningen – Holanda, Doutoranda pela FAU-USP, Departamento Paisagem e Ambiente

Referências

BEAUMONT, M. Cómo Responder al reto del Cambio Climático desde las Ciudades. Argumentos- Revista de análisis y crítica. Instituto de Estudos Peruanos. Ed.n.04, setembro de 2014. Acessado em 12/08/2017. Disponível em: http://revistaargumentos.iep.org.pe/articulos/como-responder-al-reto-del-cambio-climatico-desde-las-ciudades/

Diario Correo. Acessado em 12/08/2017. Disponível em: http://diariocorreo.pe/ciudad/722-puntos-de-contaminacion-existen-a-lo-largo-del-rio-rimac-727686/

IMP. Instituto Peruano de Planificación. Plan Regional de Desarollo Concentrado de Lima Metropolitana (PRDC-LM). 2012. Acessado em 12/08/2017. Disponível em: http://www.imp.gob.pe/index.php/plan-regional-de-desarrollo-concertado-de-lima

LEIS. Estrategia de Infraestructura Ecológica de Lima. Estrategias integradas de planificación urbana y heramientas de planificación. 2014. Acessado em 12/08/2017. Disponível em: https://issuu.com/ilpe/docs/leis__-_esp_20141117_copy

MINCETUR- Ministerio de Comercio Exterior y Turismo. Acessado em 15/08/2017. Disponível em: https://www.mincetur.gob.pe/ e Perú Travel. Acessado em 15/08/2017. Disponível em: http://www.peru.travel/about-peru/location-geography-and-climate.aspx

MURO, R. L. Descubriendo herramientas para remediar impactos de la minería: flora nativa adaptada a condiciones extremas. Comunicação oral Seminário: Herramientas para la Gestión y Remediación de Agua Sostenible. UPCH, 11 de Julho de 2017.

PLAM. Plan Metropolitano de Desarollo Urbano de Lima y Callao. 2014.

SERPAR. Serviços de Parques de Lima. La Revolución de los Parques: Espacios Publicos como Modelos de Integración. 2014.

Ser Peruano. Acessado em 15/082017. Disponível em: http://www.serperuano.com/2017/06/sedapal-se-viene-programa-con-700-proyectos-de-infraestructura-verde/

SUNASS. Superintendência Nacional de Serviços de Saneamento - Acessado em 15/08/2017. Disponível em: http://www.sunass.gob.pe/websunass/index.php/eps/sunass-comprometida-con-el-cuidado-de-las-fuentes-de-agua

Publicado
2017-09-11
Como Citar
Marques, T. (2017). INFRAESTRUTURA VERDE, INFRAESTRUTURA ECOLÓGICA E SISTEMA DE ESPAÇOS ABERTOS: COMO LIMA, CAPITAL PERUANA, VEM SE APROPRIANDO DESSES CONCEITOS FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICA. Revista LABVERDE, 8(2), 129-149. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v8i2p129-149