POTENCIAL DE APLICAÇÃO DE INFRAESTRUTURA VERDE NA BACIA DE DRENAGEM DO CÓRREGO BELINI

Palavras-chave: Infraestrutura verde, Córrego Belini, Área urbana, Zoneamento ambiental, Bacia de drenagem

Resumo

Este estudo analisa a potencialidade de aplicação de infraestrutura verde na bacia de drenagem do córrego Belini. É uma área ocupada por residências que, embora sejam de alto padrão, apresenta problemas, poucos em relação ao resto da cidade, mas típicos de áreas urbanas, como inundações e precariedade dos sistemas de mobilidade. Devido à presença de muitas áreas verdes, é uma região propícia para a implementação de infraestrutura verde. Assim sendo, será apresentado um plano com diretrizes, que foi adaptado do zoneamento ambiental desenvolvido por Schutzer e aplicado por Bonzi, em busca de que os processos naturais convivam de forma mais harmoniosa com a ocupação da bacia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Santana Pereira, Universidade de São Paulo. Escola Politécnica

Engenheira Ambiental, Mestra em Recursos Hídricos, Doutoranda em Recursos Hídricos na Escola Politécnica da USP, São Paulo, SP.

José Rodolfo Scarati Martins, Universidade de São Paulo. Escola Politécnica

Professor associado do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Escola Politécnica da USP, São Paulo, SP.

Rafael Sampaio Martins, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Arquiteto e Urbanista graduado pela Faculdade de Arquitetura do Mackenzie.

Referências

AB’SABER, A. N. Geomorfologia do Sítio Urbano de São Paulo. Tese (Doutorado) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade de São Paulo, Departamento de Geografia, São Paulo, 1957. 219p.

ANANDASIVAM, K.; CHEONG, C.F.Designing a creative learning environmental NTU’s new Art, Design & Media Library. The Electronic Libravi, vol 26 Issue:5 pp.650-661

ARAÚJO, P.R. Análise experimental da eficiência dos pavimentos permeáveis na redução do escoamento superficial. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Pesquisas Hidráulicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

BERGÈS, L.; ROCHE, P.; AVON, C. Corridors écologiques et conservation de la biodiversité, intérêts et limites pour la mise en place de la Trame verte et bleue. Sciences Eaux & Territoires, n. 3, p. 34-39, 2010.

BONZI, R. S. Andar sobre Água Preta: a aplicação da infraestrutura verde em áreas densamente urbanizadas. Revista LabVerde. São Paulo: FAUUSP, n. 10, P. 105-132, 2015.

BONZI, R. S. O Zoneamento ambiental geomorfológico como método para planejar a infraestrutura verde em áreas densamente urbanizadas. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2015.

CARINNA, S. S; ALMIR, F. R. Espaços livres nas margens de rios urbanos: Padrões de acessibilidade em Goiânia e Florianópolis XI Colóquio Quapá-SEL . Salvador: UFBA, 2016.

CORMIER, N. S; PELLEGRINO, P. R. M. Infra-estrutura verde: uma estratégia paisagística para a água urbana. Revista Paisagem e Ambiente. São Paulo: FAUUSP, n. 25, P. 127-142, 2008.

CAPUCCINI, E. Aplicazione di tecnologie BMP ai sistemi di drenaggio urbano. Tesi di Laurea (Idrologia Sotteranea) – Università di Bologna, Facolta’di Ingegneria, Corso di Laurea Specialistica in Ingegheria Civile, Bologna, 2009/10.

COSTA JUNIOR, L.L.; BARBASSA, A. P. Parâmetros de projeto de microrreservatório, de pavimento permeáveis e de previsão de enchentes urbanas. Eng.sanit.ambient., v. 11, n. 1 p. 46-54, jan./mar. 2006.

ENVIRONMENTAL SERVICES. Disponível em: <https://www.portlandoregon.gov/bes/article/123776>. Acesso em: 19 de maio de 2018.

FALKENMARK, Malin; ROCKSTRÖM, Johan. The new blue and green water paradigm: Breaking new ground for water resources planning and management. 2006.

FOLHA DE SÃO PAULO. Disponível em :< http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/02/1231027-com-agua-nas-canelas-pais-tiram-nas-costas-filhos-ilhados-em-escola-de-pinheiros.shtml>. Acesso em: 19 de maio de 2018.

FRANCO, M.A.R. Infraestrutura Verde em São Paulo: o caso do Corredor Verde Ibirapuera-Villa Lobos. Revista LABVERDE, São Paulo – SP, n.1, p.135– 154, 2010.

FRIEDRICH, D. O parque linear como instrumento de planejamento e gestão de áreas de fundo de vale urbanas. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2007.

LOCATELLI, M.M.; SANCHES, P.M.; POLIZEL, J.L.; SILVA FILHO, D.F. Planejamento de Espaços Verdes para Minimização do Escoamento Superficial de Águas Pluviais. Revista LABVERDE, São Paulo – SP, v.8, n.2, p.75 – 89, 2017.

MAGALHÃES, D.M. Análise dos espaços verdes remanescentes na mancha urbana co­nurbada de Belo Horizonte - MG apoiada por métricas de paisagem. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2013.

MARTINS, M.J. Gerenciamento de recursos hídricos e drenagem urbana no município de São João de Meriti: análise espacial do efeito da implementação de microrreservatórios em lotes sobre as inundações. Dissertação (Mestrado em Engenharia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Rio de Porto Alegre, 2004.

MARQUES, C. E. B. Proposta de método para a formulação de planos diretores de drenagem urbana. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, Distrito Federal, 2006.

MENDONÇA, R. G. Paisagem Fluvial Urbana: percursos e percepções na cidade de São Paulo. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2015.

MOTA, S. Gestão ambiental de recursos hídrico. 3, ed Rio de Janeiro: ABES,2008.

MOURA, N. C. B. Biorretenção: tecnologia ambiental urbana para manejo das águas de chuva. (Tese de Doutorado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

OHNUMA JÚNIOR, A.K. Medidas não-convencionais de reservação d´água e controle da poluição hídrica em lotes domiciliares. Tese (Doutorado) – Escola de Engenharia São Carlos da Universidade de São Paulo. São Carlos. 2008.

OSTROWSKY, M.S.B. Sistemática Integrada para Controle de Inundações em Sub-bacias Hidrográficas Urbanas – Estudo de Caso: A Bacia do Córrego Pirajuçara, sob o enfoque da integração de obras com ações de educação e percepção ambiental. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Estruturas Ambientais e Urbanas. São Paulo. 2000.

PEREIRA, M. C. S. et al. Influência do Controle da Impermeabilização no Custo do Sistema de Drenagem. In: XX SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 2013, Bento Gonçalves-/S.

PINKHAM, R. 21st Century Water Systems: Scenarios, Visions and Drivers. Snowmass: Rocky Mountain Institute, 1999.

GEOSAMPA – PMSP. Disponível em:< http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br >. Acesso em: 20 de maio de 2018.

SECRETARIA DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE – SVMA. Disponível em:< https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/index.php?p=144010>. Acesso em: 20 de maio de 2018.

SILVA, J.C.A. Bacias Hidrográficas Urbanizadas: Renaturalização, Revitalização e Recuperação. Um Estudo da Bacia do Jaguaré. Tese (Doutorado) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental. 2017.

SILVERIO, M. Projeto de Infraestrutura Urbana na Bacia Hidrográfica do Córrego Judas, São Paulo. Revista LABVERDE, São Paulo – SP, n.4, p.175– 205, 2012.

TUCCI, C.E.M. Inundações Urbanas. Porto Alegre: ABRH/RHAMA, 2007.

UCONN – UNIVERSITY OF CONNECTICUT. Disponível em :< http://nemo.uconn.edu/raingardens/index.htm>. Acesso em: 19 de maio de 2018.

URBONAS, B.; STAHRE, P. Stormwater best management practices and detention. For water quality, drainage and co management. New Jersety: Prentice Hall, 1992.

U.S. ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. Greening EPA. Disponível em :< http://www.epa.gov/oaintrnt/index.htm>. Acesso em: 20 de maio de 2018.

VIRGILIIS, A.L.C. Procedimentos de projeto e execução de pavimentos permeáveis visando retenção e amortecimento de picos de cheias. Dissertação (Mestrado) – Escola Politécnica da USP. Departamento de Engenharia de Transportes. São Paulo. 2009.

Publicado
2019-05-07
Como Citar
Pereira, M. C. S., Martins, J. R. S., & Martins, R. S. (2019). POTENCIAL DE APLICAÇÃO DE INFRAESTRUTURA VERDE NA BACIA DE DRENAGEM DO CÓRREGO BELINI. Revista LABVERDE, 9(2), 35-60. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v9i2p35-60