O RESSURGIMENTO DO PIRARUNGÁUA: CAMINHOS E DESCAMINHOS DAS ÁGUAS URBANAS

Palavras-chave: Rios Urbanos, Córrego Pirarungáua, Córrego Cheong-Gye, Relação rios-cidades

Resumo

O presente trabalho busca promover a reflexão a respeito das transformações na relação das cidades com seus rios, relação esta moldada a partir do sistema de crenças e valores de cada época. Para isso constrói um breve panorama da evolução da dialética rios-sociedade no intuito de compreender o ambiente com sua historicidade e explora dois estudos de casos, sendo o primeiro sobre o córrego Cheong-Gye, em Seul, Coréia do Sul, e o segundo, o córrego Pirarungáua, em São Paulo, Brasil. Como critério para a escolha dos casos, optou-se pela diversidade, tanto em relação aos motivos que nortearam o projeto, quanto ao seu caráter e contexto de inserção urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Maria de Souza Freitas, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Mestranda em Paisagem e Ambiente pela FAUUSP
Especialista em Arquitetura pela UEL - Universidade Estadual de Londrina
Arquiteta e Urbanista formada pela EESC/USP
Arquiteta e Urbanista de carreira da Prefeitura Municipal de Santos

Maria de Assunção Ribeiro Franco, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Arquiteta, Professora Titular na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Referências

BANDEIRA, Camila Martins da Silva. Expedição pelo riacho do Ipiranga: história, ciência e ambiente na educação. 2015. 285 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

BLOG AMIGO PAI. Economia no Egito Antigo. 8 jun. 2015. Disponível em: <https://amigopai.wordpress.com/2015/06/08/economia-no-egito-antigo>. Acesso em 03 jun. 2018

CONDEPEFI. Conselho de Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (São Paulo). Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Jardim Botânico de São Paulo comemora 80 anos. Disponível em: <http://www.condepefi.sp.gov.br/noticias/80_anos_botanico/jardim_botanico_80_anos.htm>. Acesso em: 20 maio 2018.

CONDEPEFI. Conselho de Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (São Paulo). Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Saiba mais sobre o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Disponível em: <http://www.condepefi.sp.gov.br/historico_pefi/historico_fontes_ipiranga.htm>. Acesso em: 20 maio 2018.

EXPEDIA. Pictures of World. Disponível em: . Acesso em 02 jun 2018.

FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Planejamento ambiental para a cidade sustentável. 2. ed. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2001. 296 p. Ilustrado.

GORSKI, Maria Cecília Barbieri. Rios e Cidades: ruptura e reconciliação. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010. 300 p.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Histórico do Jardim Botânico. Disponível em: <http://jardimbotanico.sp.gov.br/o-jardim/historico-do-jardim-botanico/>. Acesso:20 maio 2018.

IBGE. Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Manual Técnico da Vegetação Brasileira: sistema fitogeográfico : inventário das formações florestais e campestres : técnicas e manejo de coleções botânicas : procedimentos para mapeamentos. IBGE: Rio de Janeiro, 2012. 272p.

INSTITUTO DE BOTÂNICA. Plano de Manejo. Resumo executivo. Elaborado em junho de 2007.

LEE, In-keum. Cheong Gye Cheon Restoration Project: a revolution in Seoul. Seoul: Seoul Metropolitan Government, 2006. 63 slides, color, 28 cm x 21 cm. Disponível em: <https://seoulsolution.kr/en/node/2374>. Acesso em: 30 maio 2018.

MARX, Burle. Arte & paisagem: conferências escolhidas. São Paulo: Studio Nobel, 2004. 224p.

NAMU MOE. Cheonggyecheon (em coreano). Disponível em: <https://namu.moe/w/%EC%B2%AD%EA%B3%84%EC%B2%9C>. Acesso em 02 jun 2018.

PEOPLE AND COUNTRIES. Jardins Suspensos da Babilônia (original em russo). 07 jul. 2015. Disponível em: <http://peopleandcountries.com/article-4865-1.html>. Acesso em 03 jun. 2018

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO. Portal Geosampa. Disponível em: <http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br> Acesso em: 31 maio 2018.

RAMALHOSO, Wellington. É possível devolver um rio à cidade? Notícias UOL. São Paulo, 29 fev. 2016. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/02/29/e-possivel-devolver-um-rio-a-cidade.htm>. Acesso em 20 maio 2018

REIS, Lucimara Flávio; SILVA, Rodrigo Luiz Medeiros da. Decadência e renascimento do Córrego Cheong-Gye em Seul, Coreia do Sul: as circunstâncias socioeconômicas de seu abandono e a motivação política por detrás do projeto de restauração. urbe, Revista Brasileira de Gestão Urbana, Curitiba, v. 8, n. 1, p. 113-129, Apr. 2016. Disponível em: . Acesso: 15 Apr. 2018.

ROCHA, Yuri Tavares; CAVALHEIRO, Felisberto. Unidades de paisagem do Jardim Botânico de São Paulo. GEOUSP: Espaço e Tempo (Online), São Paulo, n. 7, p. 91-116, jun. 2000. ISSN 2179-0892. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123406/119725>. Acesso em: 26 maio 2018.

ROCHA, Yuri Tavares; CAVALHEIRO, Felisberto. Aspectos históricos do Jardim Botânico de São Paulo. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 24, n. 4, supl. p. 577-586, dez. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042001000500013&lng=en&nrm=iso>. Acesso: 29 maio 2018.

ROWE, Peter G. Os resultados e a história do projeto de restauração do Cheonggyecheon, em Seul, que derrubou uma via expressa elevada e propôs um espaço de lazer em torno ao córrego. Revista AU, edição 234, setembro de 2013. disponível em: <http://au17.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/234/restauracao-do-cheonggyecheon-seul-coreia-do-sul-296126-1.aspx>. Acesso em 01 jun 2018.

SARAIVA, Maria da Graça Amaral Neto. O rio como paisagem: gestão de corredores fluviais no quadro do ordenamento do território. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian: Fundação para a Ciência e Tecnologia, Ministério da Ciência e Tecnologia, 1999. 512 p. Ilustrado.

SEOUL METROPOLITAN GOVERNMENT. Cheonggyecheon (Stream) around 1890. 18 mar. 2009a. Disponível em: <http://english.seoul.go.kr/chongguechon-around-1890/?cp=3&cat=804>. Acesso em 02 jun 2018.

SEOUL METROPOLITAN GOVERNMENT. Cheonggyecheon (Stream) being covered in the 1950s. 18 mar. 2009b. Disponível em: <http://english.seoul.go.kr/chonggyechon-bing-covered-in-the-1950039s/?cp=2&cat=804>. Acesso em 02 jun 2018.

SIMATUPANG, Tasya. Cheonggyecheon jadi inspirasi untuk percantik sungai di Indonesia. 14 set. 2018. Disponível em: <https://beritagar.id/artikel/berita/cheonggyecheon-jadi-inspirasi-untuk-percantik-sungai-di-indonesia>. Acesso em 22 set. 2018.

Publicado
2019-05-07
Como Citar
Freitas, J. M. de S., & Franco, M. de A. R. (2019). O RESSURGIMENTO DO PIRARUNGÁUA: CAMINHOS E DESCAMINHOS DAS ÁGUAS URBANAS. Revista LABVERDE, 9(2), 129-152. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v9i2p129-152