Geograficidades musicais

Pensando através do álbum A Hard Day's Night

  • Jucimara Pagnozi Voltareli Unoeste
  • Cláudio Benito Oliveira Ferraz

Resumo

Este artigo é o desdobramento do projeto de Iniciação científica “Linguagens Geográficas: outros sentidos espaciais em A Hard Day’s Night” (bolsa CNPq/UNESP), e fez parte das experimentações do Grupo de Pesquisa Linguagens Geográficas (GPLG), vinculado ao Departamento de Educação da FCT/UNESP; o grupo tem como objetivo explorar novas perspectivas para a ciência geográfica através de linguagens artísticas, neste caso a sonora/musical. Aqui abordaremos o álbum A Hard Day’s Night (BEATLES, EMI-Odeon, 1964) visando contribuir para pensar outras potencialidades e imagens espaciais como experimentação do encontro de linguagens. Não objetivamos elaborar um manual metodológico, mas sim experimentar novas possibilidades para se pensar a geografia, tanto epistemologicamente como sua reverberação no ensino, entendendo-a como linguagem a qualificar qualquer fenômeno pela perspectiva da dinâmica espacial, de como se orientar e se localizar no mundo a partir do local em que se encontra.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-03
Como Citar
Voltareli, J., & Ferraz, C. B. (2019). Geograficidades musicais. Revista Música, 19(1), 81-98. https://doi.org/10.11606/rm.v19i1.153535