A respeito de i-131

notas da compositora para uma possível escuta

  • Valéria Muelas Bonafé
Palavras-chave: partitura, i-131, Valéria Bonafé

Resumo

i-131 é uma peça radiofônica, em versão de concerto para vozes gravadas, bombo e grupo instrumental, da compositora Valéria Bonafé.

Link para escuta: https://www.valeriabonafe.com/i-131

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Muelas Bonafé

Nasci em São Paulo em 1984 e cresci na Zona Norte da capital. Iniciei os estudos de música com Silene Barioni, que cuidou integralmente da minha primeira etapa de formação musical. Na Universidade de São Paulo (2002-2016) comecei estudando piano com Heloísa Zani e depois me encantei com a criação musical durante as aulas de Willy Corrêa de Oliveira. Fui acolhida no curso de composição por Aylton Escobar, que me orientou durante todo meu percurso no Bacharelado. Segui estudando composição e, ainda que tenha participado de masterclasses e festivais com diversos compositores, foi com Silvio Ferraz que tive uma experiência mais alongada e aprofundada de estudos. Fiz mestrado e doutorado também na USP, sob orientação de Marcos Branda Lacerda e com auxílio da CAPES e da FAPESP. Durante o doutorado passei um ano estudando na Musikhochschule Stuttgart (Alemanha), com Marco Stroppa. Atualmente sou professora na EMESP – Escola de Música do Estado de São Paulo, pesquisadora do NuSom – Núcleo de Sonologia da USP e ativista da rede Sonora – Músicas e Feminismos.

​Tenho especial interesse pela escrita - entendida enquanto espaço de criação - e pelas possibilidades técnicas, gestuais e sonoras de instrumentos acústicos. Entre os diversos assuntos que têm marcado minhas pesquisas e meus trabalhos criativos recentes, eu destacaria: a relação entre sonoridade, espaço e escuta; as noções de imagem e de materialidade; as dimensões da memória e da experiência; a oralidade e o espaço (auto)biográfico; e o campo do feminismo.

Publicado
2019-07-03
Como Citar
Bonafé, V. (2019). A respeito de i-131. Revista Música, 19(1), 316-326. https://doi.org/10.11606/rm.v19i1.158110