"...sofferte onde serene ..." de Luigi Nono

Autores

  • Massimo Caselli

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v3i1.55036

Resumo

Luigi Nono morreu em maio de 1990, aos 66 anos de idade. Deixou-nos o legado de uma ampla produção musical, que testemunha o percurso interior do artista em confronto contínuo consigo mesmo e com o mundo exterior, desde os intensos anos de Darmstadt, até os anos recentes, mais rarefeitos. Um diário íntimo, em que podem ser detectadas as infinitésimas e as macroscópicas tensões que atravessam o homem contemporâneo: um caso, sem dúvida, isolado no panorama musical, amiúde anônimo e desengajado, do nosso tempo. "...sofferte onde serene..." representa, com certeza, um momento significativo no percurso compositivo de Nono: se a obra não possui os pressupostos e as dimensões dos grandes trabalhos, sobretudo dos teatrais, é certo que ela marca uma virada no pensamento do músico veneziano. Um sinal evidente desse fato está na acirrada discussão que essa mudança de direção despertou no mundo musical, levando os críticos a assumirem posições às vezes diametralmente opostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Massimo Caselli

Pianista e membro do Grupo Maderna - Itália

Downloads

Publicado

1992-05-01

Como Citar

Caselli, M. (1992). ".sofferte onde serene ." de Luigi Nono. Revista Música, 3(1), 17-31. https://doi.org/10.11606/rm.v3i1.55036

Edição

Seção

Artigos