A Escala de Tons na Obra de Francisco de Lacerda

Autores

  • José Manuel Bettencourt da Câmara

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v4i1.55055

Resumo

O recurso à escala por tons inteiros e aos acordes aumentados funciona como fator de renovação da tonalidade, que assim se adapta a traços de nova sensibilidade musical que se afirma por fins do século XIX e princípios do século XX. Sem contradição, podemos entendê-lo também como fator de dissolução do idioma tonal. Na obra de Francisco de Lacerda, mesmo nos trechos que mais longe vão nesta matéria, jamais deparamos com atonalidade franca, com a absoluta ausência de um som que de algum modo polariza o discurso musical, como ponto de partida que será, por necessidade, também ponto de chegada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Manuel Bettencourt da Câmara

Compositor, Professor e Musicólogo português, é autor de obras significativas sobre o compositor Francisco de Lacerda

Downloads

Publicado

1993-05-01

Como Citar

Bettencourt da Câmara, J. M. (1993). A Escala de Tons na Obra de Francisco de Lacerda. Revista Música, 4(1), 38-67. https://doi.org/10.11606/rm.v4i1.55055

Edição

Seção

Artigos