Introdução a um Estudo sobre o "Estudo V - Die Reihe Courante "- para Piano

Autores

  • Jorge Peixinho Conservatório Nacional de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v5i1.55073

Resumo

O Estudo V ("die Reihe - Courante") foi escrito em 1992. Como qualquer Estudo que se preze, e tomando como referência histórica os exemplos magistrais de Chopin, Liszt ou Debussy, uma peça com este título deve conter dois vetores fundamentais, a saber: ser um "estudo" simultaneamente de execução para o instrumento respectivo (neste e naqueles casos, o piano) e para o compositor igualmente, como laboratório de novas experiências e dilatação dos seus limites técnico-expressivos. Neste artigo, procuramos analisar sumariamente estes dois aspectos (obviamente, complementares entre si) no “Estudo V”. No plano da técnica instrumental, ele pretende constituir um verdadeiro "estudo" de novos processos de execução, bem como um aprofundamento de princípios técnicos composicionais. Quanto ao que se refere à problemática específica do compositor, como "estudo" de conceitos e processos, há que realçar, aspectos como a) a função tímbrica (colorística) do intervalo; b) o encadeamento poli-temporal das secções constituintes da peça; c) a valorização do registro como fator determinante da estrutura composicional; d) a criação de espaços ambíguos ("entrelaçados"); e) a utilização de zonas de âmbito fixo e oscilante; f) as novas relações instauradas entre planos distintos simultâneos, hierarquicamente distribuídos; g) por fim, é de assinalar a presença constante e quase avassaladora da série ("die Reihe"), constituindo esta o núcleo, a raiz e a fonte primacial da obra, ao mesmo tempo que assume uma função emblemática e simbólica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Peixinho, Conservatório Nacional de Lisboa

Compositor, pianista e professor do Conservatório Nacional de Lisboa

Downloads

Publicado

1994-05-01

Como Citar

Peixinho, J. (1994). Introdução a um Estudo sobre o "Estudo V - Die Reihe Courante "- para Piano. Revista Música, 5(1), 73-90. https://doi.org/10.11606/rm.v5i1.55073

Edição

Seção

Artigos