Fontes Inéditas dos "Trois Études" para piano (1910) de Henrique Oswald

Autores

  • José Eduardo Martins Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v5i2.55081

Resumo

Entre os manuscritos de Henrique Oswald (1852-1931) doados pelos descendentes do compositor ao CDEMB-DM-ECA/USP, quatro autógrafos completos referem-se a Estudos para piano solo: Trois Études (1910) e o Étude pour la main gauche (1921). Na produção de Henrique Oswald para piano solo, seis são os Estudos, somando-se aos quatro citados o Estudo (edição póstuma) (1897) e o Scherzo-Étude (1902), todos editados. Os Trois Études formam um conjunto monolítico criado basicamente num impulso único a propiciar a homogeneidade técnico pianística, mercê de problemática específica exaurida em sua essencialidade, o arpejo. As novas fontes manuscritas autógrafas completas dos Trois Études representam matéria de interesse comparativo e estético musical, entendendo-se o conjunto editado. Numa visão outra, a quase inexistência de rasuras confere aos Estudos em questão, em suas roupagens manuscritas, definições por parte do autor e determinados valores a antecederem os contidos nos decisivos manuscritos que serviriam à imediatamente posterior edição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eduardo Martins, Universidade de São Paulo

Pianista e professor do Depto. de Música da ECA/USP.

Downloads

Publicado

1994-12-08

Como Citar

Martins, J. E. (1994). Fontes Inéditas dos "Trois Études" para piano (1910) de Henrique Oswald. Revista Música, 5(2), 199-211. https://doi.org/10.11606/rm.v5i2.55081

Edição

Seção

Artigos