Metábole para Trompete, Trombone, Percussão e Piano (1994) de Mário Ficarelli: Um Comentário Crítico pelo Autor

Autores

  • Mário Ficarelli Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v5i2.55082

Resumo

Este trabalho homenageia o poeta Mário Quintana, de quem há muito sou grande admirador, pela simplicidade, jovialidade e verdadeira poesia no sentido mais amplo que se possa entender quando se pronuncia o seu nome. Metábole é a designação que os gregos utilizavam para indicar qualquer mudança rítmica ou melódica no decurso de uma composição. Esta composição é inspirada no conjunto da obra de Quintana. E o título dado, mais do que ao seu aspecto musical, refere-se à arte do poeta. A morte de Mário Quintana, ocorrida a 5 de maio, foi coincidente com a encomenda de um trabalho que mal acabara de receber e cuja proposta me oferecia um conjunto de até dez instrumentos. Não tive dúvidas em juntar as coisas. A opção pelos metais e a percussão parecia-me mais heróica para celebrar a passagem do poeta - o piano atuaria como unificador harmônico e principalmente rítmico-percussivo para criar, por sua vez, o clima propício ao discurso dos demais instrumentos. O material básico está calcado em uma série, utilizando seus quatro modos, transposições e intercambiamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mário Ficarelli, Universidade de São Paulo

Compositor e Professor do Depto. de Música da ECA-USP.

Downloads

Publicado

1994-12-08

Como Citar

Ficarelli, M. (1994). Metábole para Trompete, Trombone, Percussão e Piano (1994) de Mário Ficarelli: Um Comentário Crítico pelo Autor. Revista Música, 5(2), 212-219. https://doi.org/10.11606/rm.v5i2.55082

Edição

Seção

Artigos