Gênese da Notação Musical na Criança: os signos gráficos e os parâmetros do som

Autores

  • Pedro Paulo Salles Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v7i1/2.59969

Resumo

O presente estudo nasceu do desejo de sistematizar e interpretar as idéias, os processos e os resultados de um trabalho, realizado com crianças de 6 a 11 anos, em sala de aula, que visava ao delineamento de uma pedagogia musical, cujo desdobramento - em direção a uma gênese da notação musical na criança - é um de seus aspectos mais interessantes e originais, não só devido aos processos articulados pelas crianças, que possibilitaram uma visibilidade do invisível, processos próprios da imaginação e de seu desenvolvimento na criança - mas principalmente aos possíveis musicais que se abrem, num crescendo, à criança, favorecendo-a tanto no plano do intelecto e da construção, como também no plano da intuição e da imaginação criadora. Embora saibamos que, para alguns, a escrita musical possa parecer precoce às crianças desta faixa etária e até mesmo um impedimento ao desenvolvimento de uma fruição criadora, procuramos demonstrar - sem fazer uma apologia da notação musical - que, na gênese da própria música na criança e no processo de construção do conhecimento musical, notações de diversas naturezas acompanham essa gênese em complexidade crescente, como um dado ligado não exclusivamente ao seu aspecto de tradução visual, mais ou menos intelectual oupuramente perceptiva de uma vitalidade sonora, mas sim à possibilidade de penetração cognitiva e também intuitiva na materialidade da música, que supõe signos e mistério.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Paulo Salles, Universidade de São Paulo

Professor do Departamento de Música da ECA-USP

Downloads

Publicado

1996-12-12

Como Citar

Salles, P. P. (1996). Gênese da Notação Musical na Criança: os signos gráficos e os parâmetros do som. Revista Música, 7(1-2), 149-183. https://doi.org/10.11606/rm.v7i1/2.59969

Edição

Seção

Artigos