O Uso Musical do Silêncio

Autores

  • Marco Antônio da Silva Ramos Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v8i1/2.59980

Resumo

A ausência do som na música, o silêncio, possui no discurso musical uma possibilidade de articulação tão presente e com funções tão múltiplas quanto o som. Como proposição artística, o discurso musical desenvolve-se sempre em pelo menos dois níveis diferentes mas simultâneos: um discurso afetivo, expressivo, e um discurso estrutural. Uma das características que podem ser destacadas no processo analítico da música é precisamente a da simultaneidade enquanto projeto construtivo intrínseco. Neste artigo, analisaremos separadamente o que passaremos a chamar de Uso estrutural do silêncio e Uso gestual do silêncio. Entre estes dois itens incluímos um terceiro, a título de subsídio, tratando do Uso musical do gesto, indispensável para que nossa proposição do uso gestual do silêncio possa ser compreendida. Dispensamos um item semelhante com relação às questões estruturais, por se tratar de matéria bastante desenvolvida na literatura musical, e para a qual indicamos as obras listadas na bibliografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antônio da Silva Ramos, Universidade de São Paulo

Regente coral e professor do Departamento de Música da ECA-USP

Downloads

Publicado

1997-12-12

Como Citar

Ramos, M. A. da S. (1997). O Uso Musical do Silêncio. Revista Música, 8(1-2), 129-168. https://doi.org/10.11606/rm.v8i1/2.59980

Edição

Seção

Artigos