Pribaoutki de Igor Stravínsky

  • Marcos Branda Lacerda Universidade de São Paulo

Resumo

"Prib' e 'outka' são morfemas russos que significam, respectivamente, 'jogo' e 'canção'. Em uma "pribaoutka" chamam a atenção duas qualidades que instigam particularmente a índole modernista do compositor. De um lado, a música pode transcorrer rítmica e metricamente de forma independente da acentuação da linguagem. De outro, trata-se de um jogo no qual expressões (versos) vão sendo dispostas sem a necessidade de constituírem frases significantes, isto é, o texto, surreal, transcorre também com relativa independência de regras sintáticas e semânticas. De maneira geral, admite-se, expressa ou tacitamente, que a composição de Pribaoutki teria servido a Stravinsky de estudo para Les Noces. As quatro canções obedecem ao mesmo planejamento formal: elas se compõem de duas seções curtas e sucessivas (blocos) e uma breve conclusão. A cada seção vocal correspondem materiais melódicos, harmônicos e rítmicos diversos e contrastantes. Quase sempre, a melodia é criada a partir de conjuntos diatônicos, com notas priorizadas ritmicamente e, com freqüência, acentuadas por algum elemento instrumental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Branda Lacerda, Universidade de São Paulo
Musicólogo e professor doutor do Departamento de Música da ECA/USP
Publicado
1999-12-06
Como Citar
Lacerda, M. (1999). Pribaoutki de Igor Stravínsky. Revista Música, 10, 217-245. https://doi.org/10.11606/rm.v10i0.61758
Seção
Artigos