Arqueologia da Luz: agência da cultura material e a cerâmica de iluminação na Palestina romana

Autores

  • Marcio Teixeira Bastos Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – MAE-USP.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2013.107024

Palavras-chave:

Lamparinas romanas discus, Lamparinas intencionalmente quebradas, Grupos monoteístas, Agência, Palestina romana

Resumo

As escavações em Apollonia-Arsuf, Israel, resgataram centenas de lamparinas romanas do tipo discus, artefatos que estiveram em circulação na região entre os séculos II e III CE. A típica figuração relacionada às divindades da religião romana e as cenas eróticas contidas nessas peças foram intencionalmente quebradas pelos membros dos grupos monoteístas da região. Esse ato foi familiar em outros sítios da Palestina romana. O artigo apresenta as interpretações obtidas até o momento para esse fenômeno, bem como analisa de que forma a materialidade está intimamente impregnada de relações sociais, incorporando comportamentos e atitudes do passado. Os artefatos possuem a capacidade da múltipla vocalidade e o fato de os comportamentos simbólicos serem efêmeros torna seus traços materiais ainda mais importantes em certos casos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Teixeira Bastos, Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – MAE-USP.

Doutorando  do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – MAE-USP.

Publicado

2013-12-26

Como Citar

Bastos, M. T. (2013). Arqueologia da Luz: agência da cultura material e a cerâmica de iluminação na Palestina romana. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (23), 35-48. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2013.107024

Edição

Seção

Artigos