Espaço e poder no principado romano: um estudo de caso sobre a fundação da colônia de Augusta Emérita entre os séculos I e II d.C.1

Autores

  • Airan dos Santos Borges Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2013.107039

Palavras-chave:

Império Romano, Principado, Augusta Emérita, Espaço social, Henry Lefebvre.I.

Resumo

O presente artigo visa a analisar uma estratégia específica de intervenção no espaço utilizada pelo Império romano para a consolidação dos territórios conquistados, a saber, fundação de colônias. Diante da grande extensão do Império Romano, optamos por centrar nossas investigações no estudo da colônia de Augusta Emerita localizada na Província da Lusitânia, durante os séculos I a.C e II d.C. Seguindo os pressupostos teóricos de Henri Lefebvre, defendemos que esta colônia constituiu-se em um espaço característico do Império Romano no sudoeste da província da Lusitânia que correspondeu às concepções e experiências do espaço social específicas da sociedade romana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Airan dos Santos Borges, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em História Comparada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Bolsista Capes).

Downloads

Publicado

2013-12-26

Como Citar

Borges, A. dos S. (2013). Espaço e poder no principado romano: um estudo de caso sobre a fundação da colônia de Augusta Emérita entre os séculos I e II d.C.1. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (23), 79-94. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2013.107039

Edição

Seção

Artigos