A Tradição Itaparica e as indústrias líticas pré-cerâmicas da Lapa do Boquete (MG - Brasil).

Autores

  • Emílio Fogaça Universidade Federal de Minas Gerais. Setor de Arqueologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1995.109233

Palavras-chave:

Arqueologia de Minas Gerais - Caçadores - Litico - Tradição Itaparica.

Resumo

As primeiras indústrias líticas do holoceno no Planalto Central do Brasil são agrupadas por alguns arqueólogos dentro de um horizonte paleo-índio denominado Tradição Itaparica. As coleções estudadas provêm majoritariamente de sondagens em abrigos. As comparações entre indústrias baseiam-se sobretudo em descrições de instrumentos retocados. Neste artigo, procura-se discutir a validade de tais atribuições culturais a partir da análise tecnológica das primeiras indústrias da Lapa do Boquete (1200-8000 AP). Levanta-se, então, a hipótese da coexistência de estratégias acuradas e expeditas. Por fim, sugere-se a identificação no material de características que podem ressaltar de comportamentos oriundos de necessidades não funcionais, portadores talvez de signos de uma real identidade étnica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1995-12-18

Como Citar

Fogaça, E. (1995). A Tradição Itaparica e as indústrias líticas pré-cerâmicas da Lapa do Boquete (MG - Brasil). Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (5), 145-158. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1995.109233

Edição

Seção

Artigos