Análise de isótopos de carbono e nitrogênio: a dieta antes e após a presença de cerâmica no sítio Forte Marechal Luz

  • Murilo Q. R. Bastos Setor de Antropologia Biológica, Departamento de Antropologia, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Andrea Lessa Setor de Antropologia Biológica, Departamento de Antropologia, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • Claudia Rodrigues-Carvalho Setor de Antropologia Biológica, Departamento de Antropologia, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Robert H. Tykot Department of Anthropology, University of South Florida.
  • Roberto Ventura Santos Departamento de Geoquímica e Recursos Minerais, Instituto de Geociências, Universidade de Brasília.
Palavras-chave: Bioarqueologia, análises isotópicas, sambaqui, cerâmica.

Resumo

Nesse estudo foram realizadas análises de isótopos de carbono e nitrogênio de esmalte dentário e dentina de indivíduos sepultados em camadas sem e com cerâmica do sítio Forte Marechal Luz, localizado no litoral de Santa Catarina. Os resultados do colágeno da dentina sugerem que os indivíduos teriam uma dieta proteica rica em recursos marinhos durante o período de formação dos dentes analisados. No entanto, comparando períodos anteriores com posteriores à presença da cerâmica, observa-se uma leve tendência para resultados mais negativos no carbono nas camadas com cerâmica, indicando um maior consumo de recursos como plantas C3 e animais terrestres durante os períodos posteriores de ocupação do sítio e, consequentemente uma evidência de maior diversificação alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-12-12
Como Citar
Bastos, M., Lessa, A., Rodrigues-Carvalho, C., Tykot, R., & Santos, R. (2014). Análise de isótopos de carbono e nitrogênio: a dieta antes e após a presença de cerâmica no sítio Forte Marechal Luz. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (24), 137-151. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2014.109329
Seção
Artigos