Evolução paleoambiental na planície costeira do Baixo Ribeira durante a ocupação sambaquiera.

Autores

  • Walter Mareschi Bissa Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia
  • Jean-Pierre Ybert IRD, França.
  • Eduardo Luis Martins Catharino Instituto de Botânica
  • Miryam Kutner Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2000.109379

Palavras-chave:

Palinologia - Holoceno - Paleoeambiente - Paleoclima - Sambaquis - Brasil.

Resumo

A análise palinológica e diatomológica do perfil sedimentar de uma turfeira da região do Baixo Ribeira de Iguape (estado de São Paulo, Brasil), mostrou mudanças significativas nas condições ambientais. Antes de 3.250 anos AP a região era recoberta por águas salobras em conexão com o mar, depois ela foi ocupada por uma floresta paludosa. A penetração do mar está relacionada à transgressão marinha que culminou há 5.100 anos AP. A descida do nível do mar foi progressiva de 5.100 anos AP até o presente, sem oscilações notáveis. Esta mudança radical das condições ambientais pode explicar a distribuição geográfica dos sítios arqueológicos da região, em particular a presença de sambaquis a 50 km da costa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2000-12-22

Como Citar

Bissa, W. M., Ybert, J.-P., Catharino, E. L. M., & Kutner, M. (2000). Evolução paleoambiental na planície costeira do Baixo Ribeira durante a ocupação sambaquiera. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (10), 89-102. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2000.109379

Edição

Seção

Artigos