Del elefante y otras maravillas de la realidad: las Arqueologías del Solipsismo y la Arqueología como Ciencia Social.

Autores

  • Oscar Manuel Fonseca-Zamora Universidad de Costa Rica, Instituto de Investigaciones Sociales, Sección de Arqueología

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1998.109514

Palavras-chave:

Arqueologia - Teoria - Metodologia - Ciência Social - Posmodemismo - Idealismo/Materialismo.

Resumo

Este trabalho discute as diferentes tendências teorias da arqueologia atual. Se preocupa em entender as novas propostas e seus oferecimentos. Parte da experiência prévia do autor, que entende a arqueologia como Ciência Social. Os interesses dos pesquisadores e as condições econômico-sociais do mundo de hoje, promovem uma arqueologia do solipsismo sem consciência social, sem claridade sobre a função que deve cumprir. No debate atual, é na realidade uma polêmica que podemos considerar superada, a do idealismo versus materialismo no método científico. O solipsismo do qual falamos, faz referência a que, no ambiente de anarquismo e relativismo em que se enquadram as chamadas “novas tendências na arqueologia”, se promovem os interesses e as incapacidades individuais sobre os da arqueologia científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

1998-12-02

Como Citar

Fonseca-Zamora, O. M. (1998). Del elefante y otras maravillas de la realidad: las Arqueologías del Solipsismo y la Arqueología como Ciencia Social. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (8), 3-14. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1998.109514

Edição

Seção

Artigos