Os Guaianá de São Paulo: uma contribuição ao debate.

Autores

  • Benedito Antonio Genofre Prezia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1998.109537

Palavras-chave:

Etnohistória indígena - Guaianá - Lingüística, São Paulo, Paraná.

Resumo

A questão Guaianá, que envolveu historiadores e lingüistas no início do século passado, em que se discutia se a população indígena de Piratininga era ou não tupi, continua em aberto. Por isso, este trabalho, a partir dos escritos de cronistas e missionários dos séculos XVI e XVII, levanta a hipótese de que o etnônimo Guaianá/Guaianã, foi atribuído a vários grupos indígenas no Brasil e que em São Paulo identificou dois povos, ambos de língua do tronco macro-jê: os Guaianá, que viveram na serra do Mar, próximos culturalmente aos Puri e os Guaianá do Sul, trazidos para São Paulo em meados do século XVII, e que seriam ancestrais dos Kaingang.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benedito Antonio Genofre Prezia

Assessor do Conselho Indigenista Missionário - CIMI, Regional Sul.

Downloads

Publicado

1998-12-02

Como Citar

Prezia, B. A. G. (1998). Os Guaianá de São Paulo: uma contribuição ao debate. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (8), 155-177. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1998.109537

Edição

Seção

Artigos