Materiais pictóricos da cerâmica Guarani do alto Uruguai a partir de medidas de fluorescência de raios X

Autores

  • Mirian Carbonera Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Carlos R. Appoloni Universidade Estadual de Londrina
  • Gustavo H. dos Santos Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2017.116676

Palavras-chave:

Unidade Guarani, Cerâmica, Fluorescência de raios X, Alto rio Uruguai

Resumo

Os Guarani pré-coloniais estavam distribuídos por grandes áreas da América do Sul, especialmente em regiões da Bacia do Rio da Prata e zonas litorâneas do Sul do Brasil. A grande característica em termos de cultura material é sua produção cerâmica, com destaque para os vasilhames pintados tanto na superfície externa como na interna. Apresentamos, a partir de medidas de fluorescência de raios X, a análise dos dados de proveniência dos pigmentos utilizados na produção das tintas aplicadas no acabamento de cerâmicas da unidade Guarani de três sítios arqueológicos localizados na Volta do Uvá, alto rio Uruguai. Esta análise indicou que os pigmentos vermelho e branco provêm de materiais inorgânicos derivados de minerais terrosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mirian Carbonera, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Docente do Curso de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências Ambientais e Coordenadora do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina, ambos da Universidade Comunitária da Região de Chapecó.

Carlos R. Appoloni, Universidade Estadual de Londrina

Docente do Departamento de Física, Graduação e Programa de Mestrado e Doutorado, Universidade Estadual de Londrina.

Gustavo H. dos Santos, Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Física, Universidade Estadual de Londrina.

Referências

Appoloni, C. R. 2015
Estudos de cerâmicas arqueológicas brasileiras por metodologias nuclear-atômico-moleculares não destrutivas. Cadernos do CEOM, v. 28, n. 43: 21-29.

Caldarelli, S. B. (Org.). 2010
Arqueologia preventiva na UHE Foz do Chapecó, SC/RS: Relatório Final. Florianópolis, Scientia Consultoria Científica.

Carbonera, M. 2014
A ocupação pré-colonial do alto Rio Uruguai, SC: contatos culturais na Volta do Uvá. São Paulo. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo.

De Masi, M. A. N. 2012
Relatório Projeto de Salvamento Arqueológico UHE Foz do Chapecó (Reservatório). Florianópolis.

Goulart, M. (Coord.). 1987
A Pré-História da Volta do Uvá-SC/RS: Barragem Itá. Florianópolis: UFSC/Eletrosul.

Goulart, M. (Coord.). 1988
Situação atual das pesquisas arqueológicas: Barragem de Itá - SC/RS. Florianópolis: UFSC/Eletrosul.

Goulart, M. (Coord.). 1995
Cadastro dos Sítios Arqueológicos. Volume I, Tomos: I, II e III. Florianópolis: Eletrosul.

Goulart, M. (Coord.). 1997
Projeto Salvamento Arqueológico do Uruguai, Volume I. Itajaí: Univali.

Kern, D. C.; Heron, A.; Figueira, B. A. M.; Costa, J. A. 2013
Pesquisas arqueométricas na Amazônia, com ênfase no material cerâmico. In: Rubin, J. C. R. de; Silva, R. T. da. (Orgs.). Geoarqueologia. Goiânia: Ed. Da PUC Goiás: 45-68.

Mohr, M. 2015
Cerâmica Guarani policrômica: um estudo de caso a partir da coleção Caxambu do Sul. Chapecó. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de História) – Universidade Federal da Fronteira Sul/Campus Chapecó.

Oliveira, K. 2009
A cerâmica pintada da tradição Tupiguarani: estudando a coleção Itapiranga, SC. Arqueologia do Rio Grande do Sul, Brasil. Documentos, 11: 5-88.

Oliveira, K. 2011.
Um caso de “regionalismos culturais” por meio do estudo da cerâmica pintada Tupiguarani de Itapiranga (SC). In: Carbonera, M.; Schmitz, P. I. (Orgs.). Antes do Oeste Catarinense: arqueologia dos povos indígenas. Chapecó: Editora Argos: 219-240.

Piazza, W. 1969
Notícia Arqueológica do Vale do Uruguai. Publicações avulsas do Museu Paraense Emílio Goeldi, n. 1: 55-70.

Piazza, W. 1971.
Dados Complementares à Arqueologia do Vale do Rio Uruguai. Publicações avulsas do Museu Paraense Emílio Goeldi, n. 15: 71-86.

Rye, O. 1981
Pottery Technology: principles and reconstruction. Manuals on Archaeology, n, 4. Washington: Taraxacum,

Rohr, J.A. 1966
Pesquisas arqueológicas em Santa Catarina, os sítios arqueológicos do município de Itapiranga. Pesquisas, Antropologia, n. 15: 21-60.

Schmitz, P. 1957
Ignácio. Um paradeiro Guarani no Alto Uruguai. Pesquisas, Antropologia, n. 1: 122-142.

Shepard, A. 1956
Ceramics for the archaeologist. Washington: Carnegie Institution of Washington.

Souza, L. A.; Jácome, C.; Rocha, S. O. G. da. 2010
Materiais pictóricos em cerâmicas Tupiguarani de Minas Gerais. In: Prous, A.; Lima, T. A.. Os Ceramistas Tupiguarani, Volume II – Elementos Decorativos. Belo Horizonte: Superintendência do IPHAN em Minas Gerais: 223-242.

Downloads

Publicado

2018-04-13

Como Citar

Carbonera, M., Appoloni, C. R., & Santos, G. H. dos. (2018). Materiais pictóricos da cerâmica Guarani do alto Uruguai a partir de medidas de fluorescência de raios X. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (28). https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2017.116676

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)