Terras, ouro e cativeiro: a ocupação do aldeamento dos Guarulhos nos séculos XVI e XVII.

Autores

  • José Carlos Vilardaga Departamento de História, Escola de Filosofia, Letras e Ciencias Humanas, Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.119010

Palavras-chave:

Expansão colonial, Agência indígena, Mineração de ouro, Nossa Senhora da Conceição dos Guarulhos

Resumo

Neste texto – apoio documental e do campo da história social ao trabalho de investigação arqueológica da região de Guarulhos (PIPAG) – analisa-se a expansão e ocupação colonial no território que configuraria mais tarde o município guarulhense. Centrada nos séculos XVI e XVII, a pesquisa busca acompanhar o assentamento de colonos em datas e sesmarias, e as formas de transmissão dessas propriedades entre algumas poucas famílias. Investiga as formas de beneficiamento dessas terras, dentre elas a produção agrícola, criação pastoril e principalmente a mineração de ouro, essa última, atividade fundamental na exploração do território e pouco analisada na historiografia. Por fim, o texto discute as interações estabelecidas entre os colonos e os índios, assentados no aldeamento de Nossa Senhora da Conceição dos Guarulhos e imediações, problematizando as formas de agência indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abreu, C. de. 1988. Caminhos Antigos e Povoamento
do Brasil. São Paulo: Edusp/Itatiaia.
Actas da Câmara da Cidade de São Paulo. 1967.
São Paulo: Publicação da Divisão do Arquivo
Histórico; Divisão do Arquivo Histórico
do Departamento de Cultura. 2. ed. v. 1 a 5.
Bontempi, S. 1970. O Bairro de São Miguel Paulista.
São Paulo: Secretaria de Educação e Cultura;
Prefeitura do Município de São Paulo.
Bruno, E. da S. 1976. “O que revelam os inventários
sobre escravos e gente de serviço”. In:
Revista do Arquivo Municipal, 188, janeiro
a dezembro.
Cardim, F. 1980. Tratados da terra e gente do Brasil.
Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp.
Cartas, Informações, Fragmentos históricos e sermões
do Padre Anchieta. 1933. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira.
Ellis, M. 1950. Pesquisas sobre a existência do
ouro e da prata no planalto paulista nos
séculos XVI e XVII. In: Revista de História,
USP, São Paulo: 1(1): 51-71.
Ferreira, B. 1971. Um homem exprime seu tempo.
Revista do Arquivo Municipal. n. 182.
Franco, F. de A.C. 1932. Dom Francisco de
Souza e o início do impulso bandeirante.
In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico
de São Paulo. v. XXIX.
Franco, F. de A.C. 1954. Dicionário de bandeirantes
e sertanistas do Brasil – séculos XVI, XVII,
XVIII. São Paulo: Comissão do IV Centenário
da Cidade de São Paulo.
Franco, F. de A.C. 1964. História das minas de
São Paulo. Administradores gerais e provedores
(séculos XVI e XVII). Coleção História. São
Paulo: Conselho Estadual de Cultura de
São Paulo.
Inventários e testamentos. v. 1 a 47. São Paulo:
Departamento do Arquivo do Estado de
São Paulo (DAESP).
Juliani, C.; Beljavskis, P.; Juliani, L.J.C.O. 1995.
As mineralizações de ouro de Guarulhos e os
métodos de sua lavra no período colonial”.
Geologia Ciência – Técnica, 13: 8-25.
Knivet, A. 2007. As incríveis aventuras e estranhos infortúnios de Anthony Knivet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.
Leme, P.T. de A.P. 1980. Nobiliarquia paulistana histórica e genealógica. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo.
Leme, P.T. de A.P. 1980. “Informações das minas de São Paulo e dos sertões de sua capitania desde o ano de 1597, até o presente
de 1772, com relação cronológica dos administradores
delas”. In: Notícias das Minas
de São Paulo e dos sertões da mesma capitania.
São Paulo: Edusp.
Livro 2º do Governo do Brasil. 2001. Lisboa:
CNDP; São Paulo: Museu Paulista/USP.
Maffei, L.; Nogueira, A.R. 1966. O ouro na
capitania de São Vicente nos séculos XVI
e XVII. Anais do Museu Paulista, SP, v. 20:
7-135.
Marques, M.E. de A. 1980. Apontamentos
históricos, geográficos, biográficos, estatísticos
e noticiosos da província de São Paulo. Belo
Horizonte - São Paulo: Itatiaia.
Monteiro, J.M. 1998. Negros da terra. Índios e bandeirantes
nas origens de São Paulo. São Paulo:
Companhia das Letras.
Monteiro, J.M. 2004. Dos Campos de Piratininga
ao Morro da Saudade: a presença indígena
na história de São Paulo. In: PORTA,
Paula (Org.). História da Cidade de São Paulo.
v. 1. A Cidade Colonial. Paula Porta. São
Paulo: Paz e Terra.
Monteiro, J.M. 2001. Tupis, Tapuias e Historiadores:
estudos de história indígena e do indigenismo.
Tese de Livre-Docência, IFCH-Unicamp,
2001.
Noronha, A.V. 1960. Guarulhos cidade símbolo
(história de Guarulhos) 1560-1960. São Paulo:
Gráfica Schmidt.
Omar, E.O. (Org.). 2008. Guarulhos tem História:
Questões sobre História Natural, Social e Cultural.
São Paulo: Ananda Gráfica e Editora.
Pérez-Aguilar, A.; Juliani, C.; Barros, E. 2012.
Reconstituição do sistema de transporte de
água associado à lavra de ouro durante o
período colonial nos arredores de Guarulhos,
SP, Brasil. Revista do Instituto Geológico,
São Paulo, 33 (1): 1-22.
Petrone, P. 1995. Aldeamentos paulistas. São Paulo: Edusp.
Pinto, L.C. 1980. Lutas de família no Brasil. Introdução
ao seu estudo. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional/INL/MEC.
Prezia, B.A. 2000. Os indígenas do Planalto Paulista nas crônicas quinhentistas e seiscentistas. São Paulo: Humanitas.
Prezia, B.A. 2004. Maromomi, os primeiros habitantes de Guarulhos. Prefeitura de Guarulhos e Espaço Cultural Florestan Fernandes.
Registro Geral da Câmara Municipal de São Paulo.
1917. v. I e II. Séculos XVI e XVII. São
Paulo: Typographia Piratininga.
Reis, N.G. 2013. As minas de ouro e a formação das Capitanias do Sul. São Paulo: Via das Artes.
Sesmarias. 1921. Volume I. São Paulo: Typografia
Paulista.
Souza, G.S. 1987. Tratado descritivo do Brasil. 1587. São Paulo, Brasília, DF: Ed. Nacional.
Taunay, A. 1975. História das Bandeiras Paulistas. São Paulo: Melhoramentos.
Vilardaga, J.C. 2013. As controvertidas minas de São Paulo (1550-1650). In: Varia Historia, Belo Horizonte, v. 29: 795-815.
Vilardaga, J.C. 2014. São Paulo no império dos Felipes: conexões na América Meridional (1580-1640). São Paulo: Intermeios.
Viotti, H.A. 1984. Cartas: correspondência ativa e passiva José de Anchieta. São Paulo: Edições Loyol

Downloads

Publicado

2016-08-13

Como Citar

Vilardaga, J. C. (2016). Terras, ouro e cativeiro: a ocupação do aldeamento dos Guarulhos nos séculos XVI e XVII. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (26), 42-61. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.119010

Edição

Seção

Dossiê