O Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Antiguidade Clássica e suas Conexões Afro-asiáticas e a revista Heródoto

reconhecimento, promoção e divulgação de conhecimento especializado

  • Glaydson José da Silva Universidade Federal de São Paulo. Departamento de História Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Gilberto da Silva Francisco Universidade Federal de São Paulo. Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História
Palavras-chave: Grupo de estudos e pesquisas Heródoto, Revista Heródoto, Unifesp, História Antiga, Estudos clássicos

Resumo

Este texto objetiva apresentar o grupo de estudos Heródoto – Mundo Clássico e suas conexões afro-asiáticas (Unifesp), bem como seu periódico, a revista Heródoto, ambos com o mesmo escopo temático: a fuga de uma visão ocidentalizante das conexões no Mediterrâneo antigo, sobretudo aquelas que foram desenvolvidas envolvendo populações do norte da África e orientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glaydson José da Silva, Universidade Federal de São Paulo. Departamento de História Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Professor Associado do Departamento de História Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo

Gilberto da Silva Francisco, Universidade Federal de São Paulo. Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História

Professor Adjunto do Departamento de História, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo

Referências

Bernal, M. A imagem da Grécia Antiga como uma ferramenta para o colonialismo e para a hegemonia europeia. Tradução de Fábio Adriano Hering. In: Funari, Pedro Paulo Abreu (Org.) Repensando o Mundo Antigo. IFCH/UNICAMP, Coleção Textos Didáticos, número 49: 13-31.

Binsbergen, W. v. (Org.). 2011. Black Athena comes of age: Towards a constructive reassessment. Lit Verlag, Berlin.

Cabanel, P. 2001. Nations antiquaires et antiquités nationales. In: Caucanas, S.; Cazals, R.; Payen, P. Retrouver, imaginer, utiliser l’Antiquité. Actes du Colloque international tenu à Carcassone les 19 et 20 mai 2000. Editions Privat, Toulouse: 49-58.

Farias, P, F. M. 2003. Afrocentrismo: entre uma contranarrativa histórica universalista e o rela¬tivismo cultural. Afro-Ásia, n.29, v.30: 317-343. Disponível em: < https://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21061/13658 > Acesso em: 02/10/2018.

Lefkowitz, M. R.; Maclean R. G. (Orgs.). 1996. Black Athena Revisited. University of North Carolina, Chapel Hill-London.

Moore, D. C. (Orgs.). 2001. Black Athena Writes Back. Martin Bernal responds to his critics. Duke University Press, Durham & London.

Senghor, L. S. 1977. Les noirs dans l’Antiquité méditerranéenne. Conferência pronunciada por Léopold Sédar Senghor em 11 de maio de 1977, por ocasião de sua visita oficial ao Principado de Mônaco. Ethiopiques – Revue Negro-Africaine de Litterature et de Philosophie, n. 11. Disponível em < http://ethiopiques.refer.sn/spip.php?article560 > Acesso em: 02/10/2018.

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Silva, G., & Francisco, G. (2019). O Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Antiguidade Clássica e suas Conexões Afro-asiáticas e a revista Heródoto. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (32), 211-217. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2019.164264

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)