As estatuetas de terracota e as práticas religiosas privadas no Egito greco-romano

Autores

  • Marcia Severina Vasques Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89660

Palavras-chave:

Egito greco-romano, Terracotas, Religião popular

Resumo

As estatuetas de terracota constituem uma documentação material importante para o estudo da religião no Egito greco-romano. Feitas em série, por meio de moldes, elas eram destinadas, sobretudo, ao culto doméstico e às práticas religiosas privadas. Abordaremos neste artigo algumas representações de Ísis e de Harpócrates, que estão diretamente relacionadas à questão da fertilidade, seja ela humana ou agrária. Temos por objetivo mostrar que estas representações, apesar de se expressarem exteriormente em formas artísticas gregas, estão respaldadas na tradição religiosa nativa, sendo um foco de resistência da cultura egípcia tradicional, funcionando como figuras propiciatórias de abundância e prosperidade tanto neste mundo quanto no Além.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Severina Vasques, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Doutoranda, Bolsista-CNPq.  Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2004-12-09

Como Citar

Vasques, M. S. (2004). As estatuetas de terracota e as práticas religiosas privadas no Egito greco-romano. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (14), 103-116. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89660

Edição

Seção

Artigos