O alto São Francisco e o mito dos Cataguá: contribuições para a história indígena em Minas Gerais

Autores

  • Gilmar Henriques Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia
  • Fernando Costa Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia
  • Edward Koole Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89667

Palavras-chave:

Etno-história, Arqueologia, Rio São Francisco, Minas Gerais, Cataguá.

Resumo

Inúmeros trabalhos nacionais e internacionais, nos campos da etnohistória e da arqueologia, apontam o Alto São Francisco como área de domínio da “temível nação Cataguá”, que teria ocupado este território ao longo dos séculos XVI e XVII. Este artigo tem como objetivo demonstrar através de uma análise comparativa entre fontes secundárias e primárias que a existência de tal grupo é uma quimera, decorrente do hábito dos exploradores paulistas de criar atribuições generalizantes para diferentes grupos indígenas não falantes do tupi.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilmar Henriques, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de
São Paulo. Pós-Graduação, Mestrado. Bolsista do CNPq

Fernando Costa, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade
de São Paulo. Pós-Graduação, Doutorado. Bolsista da
FAPESP.

Edward Koole, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Mestrado do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade
de São Paulo. Pós-Graduação

Downloads

Publicado

2004-12-09

Como Citar

Henriques, G., Costa, F., & Koole, E. (2004). O alto São Francisco e o mito dos Cataguá: contribuições para a história indígena em Minas Gerais. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (14), 195-208. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89667

Edição

Seção

Artigos