Rotas seculares e monastérios talhados na rocha: a retórica da paisagem sagrada budista na costa oeste da Índia Antiga

Autores

  • Cibele Elisa Viegas Aldrovandi Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2007.89756

Palavras-chave:

Retórica da Paisagem, Grutas budistas, Política, Economia, Índia Antiga

Resumo

O artigo discute, a partir do levantamento de campo realizado entre 2004 e 2005, o desenvolvimento e interação da paisagem sagrada budista na região do Deccan e Konkan. Centenas de grutas talhadas na rocha se desenvolveram ao longo das antigas rotas comerciais que interligavam a costa oeste do estado de Maharashtra, elas funcionam como marcos espaciais na paisagem permitindo determinar essas vias de acesso entre o litoral e o planalto. O crescimento ininterrupto e recorrência desses conjuntos monásticos ao longo de um milênio são trabalhados a partir de uma perspectiva da retórica da paisagem sagrada. Essa abordagem possibilita compreender a interação e a dinâmica que permeou as esferas política, econômica e religiosa budista nessa área geográfica da Índia Antiga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cibele Elisa Viegas Aldrovandi, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Pós-Doutorado pelo Museu de Arqueologia e Etnologia
da Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2007-12-03

Como Citar

Aldrovandi, C. E. V. (2007). Rotas seculares e monastérios talhados na rocha: a retórica da paisagem sagrada budista na costa oeste da Índia Antiga. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (17), 39-67. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2007.89756

Edição

Seção

Artigos