Repensando a tradição: a variabilidade estilística na arte rupestre do período intermediário de representações no alto-médio rio São Francisco

Autores

  • Loredana Ribeiro Universidade Federal de Minas Gerais. Setor de Arqueologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2007.89759

Palavras-chave:

Arte rupestre, Brasil central, Tradição arqueológica, Análises estilísticas

Resumo

Este artigo apresenta os principais resultados das análises estilísticocomparativas realizadas em sítios rupestres do norte mineiro e sudoeste baiano: [1] uma periodização hipotética para a arte rupestre regional; [2] a caracterização da distribuição e uso do espaço pelos estilos atribuídos ao período intermediário de ocupação dos suportes; e [3] a caracterização de aspectos gráficos desses estilos, cujo aparecimento e desaparecimento demarcam as rupturas de padrão observadas. Aliada aos resultados da pesquisa empírica, a discussão final sobre a noção de tradição arqueológica reflete sobre as implicações metodológicas desse conceito na arqueologia da arte rupestre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-03

Como Citar

Ribeiro, L. (2007). Repensando a tradição: a variabilidade estilística na arte rupestre do período intermediário de representações no alto-médio rio São Francisco. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (17), 127-147. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2007.89759

Edição

Seção

Artigos