As práticas mortuárias na região da Argólida entres os séculos XI e VIII a.C.

Autores

  • Camila Diogo de Souza Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2010.89922

Palavras-chave:

Contextos funerários, Idade do Ferro, Argólida, Século VIII a.C.

Resumo

O presente artigo visa apresentar resumidamente os objetivos e os principais resultados da pesquisa de doutorado desenvolvida no MAE/USP sobre as práticas mortuárias nos principais sítios da região da Argólida, Grécia (Mapa), durante a Idade do Ferro, entre os séculos Xi e VIII a.C. Tal pesquisa caracteriza-se pelo levantamento, pela catalogação e pelo exame exaustivo dos vestígios arqueológicos dos contextos funerários em Argos, Tirinto, Asine, Micenas, Náuplia e Lema, Por fim, a comparação de tais dados entre si possibilitou o levantamento de considerações sobre padrões de enterramento e de comportamento sócio-cultural inseridos numa perspectiva regional de análise direcionada, principalmente, para o século VIII a.C., com o processo de formação da pólis argiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Diogo de Souza, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Doutora em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2010-12-09

Como Citar

Souza, C. D. de. (2010). As práticas mortuárias na região da Argólida entres os séculos XI e VIII a.C. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (20), 197-217. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2010.89922

Edição

Seção

Artigos