Os incensários portáteis braciformes no Egito antigo

Autores

  • Cássio de Araújo Duarte Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2010.89936

Palavras-chave:

Religião egípcia, Ritual, Incensários, Evolução de artefatos, Simbolismo

Resumo

Recorrentes na iconografia do Reinado Novo, os incensários braciformes surgiram durante o Reinado Médio e, após o hiato do Segundo Período Intermediário, reapareceram investidos de uma simbologia solar que lhes conferiu uma nova aparência ao passo em que foram adotados para o culto nos grandes templos do Egito. A partir do estudo das fontes arqueológicas, pretendentes aqui compreender o contexto do aparecimento desse objeto, seu simbolismo e significância para a religião egípcia antiga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio de Araújo Duarte, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Doutor em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2010-12-09

Como Citar

Duarte, C. de A. (2010). Os incensários portáteis braciformes no Egito antigo. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (20), 311-326. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2010.89936

Edição

Seção

Artigos