De Cobras e Lagartos: as tangas marajoaras

Autores

  • André Prous Universidade Federal de Minas Gerais. CNPq; Missão Arqueológica Franco-Brasileira de Minas Gerais
  • A. Pessoa Lima Universidade Federal de Minas Gerais. Setor de Arqueologia pré-histórica

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89975

Palavras-chave:

Tangas de cerâmica, Fase Marajoara, Arqueologia amazônica, Pintura em cerâmica

Resumo

As tangas em cerâmica são emblemáticas da Fase Marajoara. Estudando mais de 140 exemplares decorados e dezenas de peças simples, identificamos as regras que regem a organização da decoração, assim como as fórmulas gráficas utilizadas em cada registro decorativo. Mostramos que os desenhos do campo decorativo principal são figurações altamente estilizadas de rostos, representados através do sistema de kennings. A coincidência entre tipo morfológico, organização do espaço pictural, recursos gráficos e elementos figurativos permite inserir as tangas em sete grupos tipológicos, cujo significado (cronológico, regional, social) é discutido dentro do contexto marajoara. Apresentamos as marcas de utilização, enquanto nossos colaboradores realizam réplicas em cerâmica e utilizam-nas par verificar sua adequação à anatomia feminina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

A. Pessoa Lima, Universidade Federal de Minas Gerais. Setor de Arqueologia pré-histórica

Mestrando na Universidade Federal do Pará (UFPA)

Downloads

Publicado

2011-12-09

Como Citar

Prous, A., & Lima, A. P. (2011). De Cobras e Lagartos: as tangas marajoaras. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (21), 231-263. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89975

Edição

Seção

Artigos