Criar um mundo do nada

Autores

  • José Geraldo Vinci de Moraes Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i111p99-116

Palavras-chave:

h is to r i a d o r e s, historiografia, música popular, narrativa, Ary Vasconcelos

Resumo

Durante o transcorrer dos anos 1960 uma geração de jornalistas sediada na cidade do Rio de Janeiro se preocupou em comentar e analisar de maneira sistemática diversos aspectos da formação da música popular urbana no Brasil. Profundamente interessados no assunto, que fazia parte de suas próprias experiências de vida, eles ultrapassaram os limites da crônica jornalística e trataram também de realizar individualmente exaustivos inventários, de organizar admiráveis acervos privados e de reunir bibliografia sobre o tema. O jornalista e cronista carioca Ary Vasconcelos foi um dos principais protagonistas desse processo. Este artigo tem como objetivo examinar de maneira crítica aspectos de seu trabalho historiográfico, as interpretações e suas contribuições na invenção e construção de uma narrativa historiográfica

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Geraldo Vinci de Moraes, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História

é professor do Departamento de História da FFLCH-USP e pesquisador PQ-CNPq

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Moraes, J. G. V. de. (2016). Criar um mundo do nada. Revista USP, (111), 99-116. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i111p99-116

Edição

Seção

Dossiê música popular brasileira na usp