Gênero continua a ser o campo de batalhas: juventude, produção cultural e a reinvenção do espaço público em São Paulo

Autores

  • Teresa Pires do Rio Caldeira California of University
  • Saulo Adriano

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i102p83-100

Palavras-chave:

gênero e produção cultural, juventude, espaço público.

Resumo

Grupos de jovens e suas intervenções artísticas estão mudando o caráter do espaço público em São Paulo. Uma proporção significativa dos novos produtores culturais vem das periferias. Por meio de suas atividades, eles não só afirmam sua existência na cidade e fazem valer seu direito de usar seus espaços, como também começam a dominar a produção de representações. Não mais representados por outros que dominavam a produção de signos, os jovens das periferias agora impõem suas representações à cidade. Desse modo, eles desestabilizam o sistema de produção cultural, relações sociais e regras para o uso do espaço público dominado pelas classes altas. Essas transformações são substanciais, mas não sem contradições profundas. Dentre elas, uma das mais proeminentes é a reprodução de desigualdades de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Teresa Pires do Rio Caldeira, California of University

TERESA PIRES DO RIO CALDEIRA é professora titular do Departamento de Planejamento Urbano e Regional da Universidade da Califórnia, Berkeley, e autora de, entre outros, Espacio, Segregación y Arte Urbano en el Brasil (Katz).

Saulo Adriano

Tradução

Downloads

Publicado

2014-08-01

Como Citar

Caldeira, T. P. do R., & Adriano, S. (2014). Gênero continua a ser o campo de batalhas: juventude, produção cultural e a reinvenção do espaço público em São Paulo. Revista USP, (102), 83-100. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i102p83-100

Edição

Seção

Dossiê Metrópoles