[1]
O. Matos, “ Modernidade: república em estado de exceção ”, Rev. USP, nº 59, p. 46-53, nov. 2003.