[1]
E. Mostaço, “O teatro japonês: Nô e Bunraku”, Rev. USP, nº 13, p. 183-185, maio 1992.