“We are the people” e “we are (afraid of) the people”

pontos de encontro entre Rousseau e o federalista nos fundamentos das duas vertentes modernas de democracia constitucional

  • Maike Wile dos Santos
Palavras-chave: Jean-Jacques Rousseau, O Contrato Social, O Federalista, The Federalist Papers, Constitucionalismo, Democracia, Facciosismo

Resumo

O objetivo deste ensaio é (i) esclarecer a concepção de indivíduo e a teoria da justiça por trás de O Contrato Social (de Jean-Jacques Rousseau), e por trás de O Federalista (de Alexander Hamilton, James Madison, e John Jay); e (ii) apontar como essas distinções afetam as diferentes concepções acerca da combinação entre constitucionalismo e democracia para os autores. Especificamente, aponto como ambos se preocupam com o facciosismo e com a tirania da maioria, mas encaminham essas preocupações de maneiras bastante diferentes, em especial no tocante à questão da representação e do papel da vontade geral nos arranjos institucionais do Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-21
Como Citar
Santos, M. W. dos. (2018). “We are the people” e “we are (afraid of) the people”. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 113, 401-413. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8235.v113i0p401-413
Seção
Trabalhos Acadêmicos de Pós-Graduação